A 2ª semana do recém-nascido
A primeira semana costuma ser a mais difícil. Ambos estão adaptando-se aos novos papéis de pai e mãe, então sê paciente contigo mesma(o) e com teu (tua) parceiro (a). Agora, o teu bebė já está mais estável e o teu corpo está a recuperar e a fortalecer.

O bebė já começa a demonstrar mais personalidade. Podes notar que ele costuma ficar sonolento ao mamar, impaciente na hora de trocar a fralda ou que adora ouvir a voz do pai. Neste período, os bebės passam por diferentes estados: de sonolência a um estado de alerta calmo seguido de um estado de alerta ativo.

Peso
O bebė terá recuperado o peso do nascimento e vai continuar a ganhar mais. Isto significa que talvez precises alimentá-lo com mais frequência ou por mais tempo. Procura descansar com teu bebê entre as mamadas, para que tenhas energia suficiente para cuidar do seu anjinho.

Comunicação
O teu bebé reagirá à tua presença e, normalmente, vai adorar ser segurado no colo, beijado e carregado. Ele ouvirá a tua voz e virará a cabeça na tua direção quando falares. Por algum motivo, a voz do pai pode ser particularmente tranquilizante. Todos os bebės adoram música e ritmo, então procura incluir estes items na tua rotina diária. Talvez percebas que todas as vezes que colocas o bebė para dormir, ele começa a chorar. Isto é normal, já que os bebės não sabem que mantens por perto mesmo quando não conseguem sentir o teu cheiro ou a tua presença.

Cordão umbilical
O coto estará mais seco ou talvez já tenha caído. Mantém a área seca para que cicatrize bem.

Pele
Muitos bebės desenvolvem acne ou ficam com a pele ressecada após o nascimento. Trata-se de uma mudança hormonal normal, uma reação à vida fora do útero. Pode levar dias ou meses para que a acne do bebé desapareça.

Choro
É possível que o bebė chore mais na segunda semana. Ele pode estar com cólicas ou sobrecarregado de novidades, como um novo som, pessoa ou cheiro. À noite, principalmente, os bebės começam a "concentrar as mamadas" e ficam agitados. Amamenta-o com frequência, se necessário, e mantém o teu bebė perto de ti e em um ambiente calmo.

Se o teu bebé chorar muito logo depois de mamar, ele pode estar com cólicas. Nesta situação ele pode esticar-se, levantar as pernas, ou a soltar gases. Por vezes, o rosto pode ficar vermelho ao evacuar. Ainda bem que as cólicas não duram para sempre e costumam desaparecer por volta do terceiro mês.

Mobilidade
O teu bebė já consegue sustentar a cabeça melhor que há uma semana. Também podes notar que ele vai agarrar o teu dedo quando a mão dele estiver mais forte. Quando o colocas de bruços, faz movimentos como se estivesse a gatinhar. Os bebės crescem muito rápido, então tira muitas fotos dessas mudanças maravilhosas!

E, o que é mais importante, o teu bebė pode começar a dar sorrisos de reflexo. Esses sorrisinhos acontecem inconscientemente durante o sono ou depois de mamar, quando eles estão "bebados de leite". O bebé vai sorrir de repente por alguns segundos, o que fará de vocês os pais mais felizes do mundo! Esses sorrisos tornar-se-ao cada vez mais frequentes durante as próximas semanas e, por volta da 6ª semana, o teu bebé vai sorrir de verdade e ficará feliz ao ver-te.
Extração de leite materno através de bomba
Muitas mães mal podem esperar para começar a extrair o leite, mas geralmente recomenda-se aguardar o bebé completar um mês de vida. Porquê? Porque, quando passas a bombear, a tua produção de leite fica confusa. Podes não ter leite suficiente para a próxima mamada ou, de repente, acabar por ficar com leite demais nos seios (devendo aqui ser utilizada a bomba para extrair o leite necessário para conforto). O bombeamento precisa ser iniciado com cuidado e ser ajustado todos os dias.

Por que bombear ou tirar o leite
1) O bebé não está a ganhar peso suficiente
Se o médico disser que a tua produção de leite precisa aumentar, está na hora de bombear. Alguns bebés não conseguem sugar todo o leite por terem nascido prematuros ou com baixo peso e por isso precisam receber mais leite. Neste caso, deves bombear o leite diariamente após cada mamada durante apenas 5 minutos. A isto chama-se “power-pumping” (bombeamento de leite até esvaziar a mama) e ajuda a aumentar a produção de leite. Podes misturar doses de leite retiradas no mesmo dia, num único saquinho de armazenamento ou no biberão, não esquecendo de colocar a data no recipiente.

Após cada mamada ou de duas em duas mamadas, dá ao teu tesouro o leite bombeado, para isso utiliza uma colherzinha ou copinho. Procura não dar biberão até o bebé completar um mês de vida - isto porque ele pode não querer mais pegar o peito. Ficar aconchegado no seio traz muitos benefícios: a circulação sanguínea e a respiração do bebé melhoram no contato pele a pele, células da boca do anjinho entram no teu seio e modificam o leite materno de acordo com as necessidades dele durante a mamada, e os dutos ao redor do teu mamilo criam anticorpos que protegem o pequenino.

2) Os teus mamilos estão muito doridos
Se não estiveres a conseguir colocar o bebé no peito por causa de dor no mamilo, podes bombear o leite e alimentá-lo usando um copinho ou colherzinha. Conversa com um consultor em lactação para verificar a pega do bebé. Além disso, utiliza um creme à base de lanolina e umas conchas de amamentação, que irão ajudar na recuperação rápida.

3) Não estás autorizada a amamentar
Se tiveres uma infecção como a hepatite, uma lesão sifilítica ou HIV, não serás autorizada a amamentar o teu bebé. Neste caso, podes procurar bancos de leite, que existem na maioria dos países. A OMS recomenda informares-te se bancos de leite estão disponíveis antes de optares pelo leite em pó, o qual possui apenas 40 ingredientes, ao passo que o leite materno tem mais de 200. Além disso, o leite em pó é feito à base de leite de vaca, que alguns bebés não toleram.

Como escolher uma bomba de extração de leite
Aspectos a levar em consideração antes de comprar uma bombinha:
Quanto dinheiro podes gastar para adquiri-laCom que frequência pretendes usá-laQual é a idade do seu bebé/quanto leite vais bombearO quão acessível e portátil a bombinha precisa ser (por exemplo, vais levá-la para o trabalho?)Quais bombinhas as suas amigas usamSe gostarias ou não de alugar uma bomba

Quando tiveres comprado a tua, lê as instruções do fabricante antes de usá-la. A maioria das bombinhas precisa ser esterilizada antes do uso, o que pode levar algumas horas. Se estiveres a utilizar um aparelho alugado, deves ter o teu próprio kit de bombeamento. Não dividas a bombinha com ninguém, a menos que seja no hospital e que os funcionários troquem todos os tubos.
Como começar a extrair leitePede ajuda a alguém quando começares a bombear o leite. O melhor é se uma enfermeira, doula ou consultor em lactação estiver ao teu lado durante o primeiro bombeamento.Começa a espremer um pouco de leite com as mãos. Massaja o seio por alguns minutos.A borda precisa ser do tamanho exato do teu mamilo e ser encaixada na área uniformemente.Começa por experimentar o número menor e vai aumentando aos poucos.Não desanimes se não sair quase nada nas primeiras vezes em que bombeares o leite. O teu corpo precisa de algumas tentativas para reagir a uma demanda maior.Bombear o leite em um seio ao mesmo tempo em que amamenta o bebé no outro é uma estratégia eficiente para muitas mulheres.Relaxa enquanto estiveres a bombear o leite, não fiques a observar constantemente para ver se o leite está a sair. Técnicas de visualização podem ser úteis: por exemplo, imaginar uma cachoeira, ou colocar uma música com imagem de uma paisagem relaxante. Estudos mostram que isso pode aumentar o fluxo de leite em 40%.No primeiro dia, tira leite bombeando durante 5 minutos após cada mamada (“power pumping”). Isso aumentará os teus níveis de prolactina (a prolactina produz leite materno).

Como armazenar e usar o leite materno bombeado
Se pretendes dar o leite ao bebé nas próximas quatro horas, podes deixá-lo fora do frigorífico e oferecê-lo ao pequenino em temperatura ambiente. Senão, podes refrigerá-lo no máximo quatro dias e, se até então não o tiveres usado, congelá-lo.

A translactação
Mesmo que estejas a bombear leite, também existem ótimas táticas para colocar o bebé no peito. Uma delas é amarrar no teu ombro uma garrafinha de leite com um tubinho que vai até à boca do bebé, com isto, ele suga o mamilo, mas também toma leite através do tubinho.

Como dar leite materno bombeado ao bebé
Primeiro, dá preferência em alimentá-lo com copinho, em vez de biberão. Não existe bico de biberão que seja igual ao mamilo. Bebés que tomam biberão (com leite artificial ou materno) podem deixar de autorregular a sua ingestão corretamente, o que contribui para causar obesidade mais tarde. O uso do copinho é tão fácil quanto o método de biberão e pode ser feito tanto pela mãe quanto pelo pai.

Benefícios da alimentação com copinho:
A alimentação com copinho é a suplementação aconselhada pela OMS/UNICEF. O copinho tem baixo custo, não precisa ser constantemente esterilizado, e os bebés tomam o leite tão rápido quanto com o biberão.A frequência cardíaca dos bebés aumenta menos do que com o biberão.O teu bebé pode alimentar-se no seu próprio ritmo.Ele beneficia de uma melhor oxigenação.Se o anjinho tiver nascido prematuramente, a alimentação com copinho pode aumentar as chances de uma boa amamentação no futuro.
Como saber se o bebé está a mamar o suficiente?
A primeira regra da amamentação é observares o teu bebé, e não o relógio. Impor um horário ao bebé pode prejudicar a tua produção de leite. Ao contrário, se deixares o bebé determinar a frequência e duração das mamadas (em vez de deixar o relógio ditar essas regras), o bebé irá mamar leite suficiente, e a tua produção permanecerá alta. Quando o bebé adormecer ou passar a sugar mais devagar ou largar o seio sozinho, troca de lado. Se ele ainda estiver com fome, vai mamar mais,mas se ele não mamar, oferece primeiro o outro seio na próxima mamada.

Sinais que indicam que o bebé está a mamar o suficiente:
O recém-nascido mama 8-12 vezes em 24 horas
O bebé evacua pelo menos 3 vezes por dia após o quarto dia de vida
A evacuação do bebé muda de cor, indo do preto ao verde e depois ao amarelo à medida que o teu leite descer (e as fezes devem ficar amarelas após o quarto dia de vida)
•O bebé deve deixar 5-6 fraldas bastante molhadas por dia após o quarto dia de vida
•O bebé ganha 110-200 gramas por semana após recuperar o peso do nascimento (geralmente por volta dos 10-14 dias)
Todos os bebés têm dias em que mamam com mais frequência, e alguns bebés gostam de concentrar as mamadas (mamar a cada hora durante algumas horas). Estes comportamentos são normais, fazem parte da amamentação e não indicam que algo esteja errado.

O hormonio prolactina produz o teu leite. Se deres o peito mais vezes, o nível de prolactina continua elevado e também pode atingir um nível mais alto. Se apresentar um nível mais alto, terás mais leite, e o bebé ganhará peso mais facilmente. Portanto, é importante amamentar várias vezes e durante pouco tempo, em vez de fazê-lo com menor frequência e com mamadas demoradas. Se amamentares com menor frequência – e, por conseguinte, ofereceres mamadas mais demoradas –o teu nível de prolactina ficará mais baixo. Portanto, o ideal é amamentar frequentemente, isto é, 8-10 vezes em 24 horas, durante cerca de 15-45 minutos por mamada.

O peso do teu bebé
Bebés que mamam no peito costumam ganhar peso rapidamente durante os seis primeiros meses e mais lentamente a partir daí.
Alguns bebés perdem um pouco de peso nos primeiros dias. A perda de até 10% do peso do nascimento é considerada normal. Se o teu bebé perder acima de 10% do peso do nascimento, a amamentação deverá ser avaliada com atenção para certificares-te de que o bebé está a ingerir leite suficiente. A maioria dos bebés recupera o peso do nascimento por volta dos 10-14 dias (embora alguns possam levar até 21 dias).

Será que a minha produção de leite está baixa?
Primeiro, precisas determinar se a tua produção está realmente baixa. O teu bebé está a mamar com frequência, a molhar e sujar muitas fraldas e a ganhar peso? Ouves deglutições regulares durante uma mamada e o teu bebé parece satisfeito depois? O teu bebé está a atingir marcos de desenvolvimento? Então a tua produção de leite está adequada ao teu bebé.

Por volta dos 7-10 dias após o parto, muitas mães notam uma diminuição do inchaço nos seios. É uma alteração normal, e não uma indicação de que "perdeste leite". Da mesma forma, 4-6 semanas após o parto, a produção de leite ficará constante, adequando-se perfeitamente às necessidades do bebé. Além disso, o pequenino pode passar por picos de crescimento por volta da terceira, sexta e nona semana e do terceiro, sexto e nono mês. Ele pode querer mamar com mais frequência durante alguns dias durante essas fases para estimular a tua produção de leite.

Como aumentar a minha produção de leite?
Tirar leite é o segredo para aumentar a tua produção. Se achas que a tua produção está realmente baixa, as medidas a seguir podem ajudar:

Certifica-te de que o bebé está a ingerir leite
•Amamenta com maior frequência
Troca de seio durante cada mamada
Evita mamadeiras e chupetas (exceto devido a razões médicas) – satisfaz todas as necessidades de sucção do bebė no seio
Acrescenta a extração de leite à tua rotina ao longo do dia – podes bombear durante 5-10 minutos após cada mamada ou encontrar alguns momentos por dia para realizar um bombeamento mais demorado
Acorda para amamentar ou bombear leite pelo menos uma ou duas vezes durante a noite

•Em último caso pondera galactogogo – uma substância que favorece a secreção láctea –além de amamentar ou bombear leite com maior frequência
•Conversar com um conselheiro em amamentação ou consultor em lactação bem informado pode ser essencial quando estiveres focada em aumentar a produção de leite. Ele pode ajudar-te  adeterminar a origem da tua baixa produção e dar mais sugestões para aumentar a quantidade de leite que estás a produzir.


Mitos sobre a produção de leite
Vê abaixo alguns mitos comuns sobre a produção de leite materno:
•“Tem a ver com o tamanho dos seios.” Não, nada a ver. A proporção de tecido adiposo e glandular e a quantidade e tamanho dos dutos de leite não estão associados à produção de leite.
•“Não estou a beber líquidos suficientes.” Segundo os especialistas, embora devas hidratar-te, a produção de leite não é afetada se ingerires menos líquidos. Neste caso ficarás com sede durante a mamada por causa da liberação de ocitocina e pelo fato de um hormónio antidiurético (rim) estar ativo enquanto amamentas.
•“Estou a trabalhar demasiado e não estou  oa descansar o suficiente.” O descanso não está diretamente ligadoa uma produção maior de leite. Se não estás a produzir leite suficiente, normalmente é porque o bebé não está a mamar a cada 2-3 horas ou porque a pega não está correta. Conversa com um especialista em amamentação e mantém um contato pele a pele com o teu bebé na maior parte do tempo.
•“Estou stressada/tensa.” Felizmente, isso não exerce nenhum impacto na quantidade de leite que produzes. O stresse pode alterar o teu comportamento ou então o bebé pode sentir a tua tensão e mamar menos, o que, por sua vez, leva a uma produção de leite menor. Respira profundamente e concentra-te, acredita qur pode ser muito útil nos primeiros meses com o bebé.
Muito se fala sobre os benefícios da amamentação para o bebé, mas há diversas vantagens para a mãe também!

Vamos aos benefícios:

Primeiro de tudo, logo após o parto, a amamentação previne hemorragias e ajuda a encolher o útero até o tamanho pré-gravidez mais rápido;
A amamentação economiza tempo e dinheiro, pois não gastas em média 30€ por semana em leite nem perdes tempo a preparar o leite , já que ele está prontinho a qualquer momento;
O risco de osteoporose e cancro no sistema reprodutivo e nas mamas é reduzido quando a mãe amamenta;
A perda de peso natural é favorecida e mantém o ciclo reprodutivo normal de concepção, gravidez e parto;
Se amamentas, as mamadas da madrugada são muito mais fáceis e menos caóticas;
Amamentar deixa-te feliz e mais "leve". Ela liberta hormónios que aumentam a confiança, autoestima e relaxamento, fortalecendo o laço afetivo entre a mãe e bebé.

E ainda:

Os pais perdem menos dias de trabalho a cuidar de um filho doente;
Os custos futuros com a saúde são reduzidos, já que tanto a mãe quanto o bebé são mais saudáveis durante a vida;
A amamentação só usa recursos renováveis e produz resíduos biodegradáveis – a sua produção, consumo e eliminação são ecológicos.
Parabéns pelo nascimento do teu bebé! Sabemos que estás cansada e que provavelmente estás em êxtase a admirar o teu bebé neste exato momento. Gostarias de amamentar, o que é uma notícia maravilhosa, já que a amamentação é a escolha mais saudável tanto para ti quanto para o teu bebé. A OMS e a UNICEF recomendam que as crianças sejam amamentadas de forma exclusiva nos 6 primeiros meses de vida e continuem sendo amamentadas em paralelo de uma alimentação complementar adequada até os 2 anos de idade ou mais. Para amamentar corretamente, é importante começar com o pé direito e não desanimares se as coisas se mostrarem um pouquinho difíceis no início.

As primeiras 48 horas com o teu bebé
Mantém o bebé no teu peito durante as primeiras horas após o nascimento. Coloca o teu bebé no contato pele a pele sempre que possível, de modo que possam conhecer-se um ao outro desta nova maneira. Geralmente, na sua primeira hora de vida, o bebé começa a procurar o mamilo da mãe. Não hesites em pedir ajuda à parteira, doula ou enfermeira para fazer o bebé pegar o peito corretamente. No início, o teu pequenino pode não sugar de imediato ou não fechar a boca em torno do mamilo completamente. Tem paciência, ele vai acabar por aprender. Quando o bebé pegar o peito direitinho, sentirás um leve puxão no mamilo.

O ideal é colocares o pequenino para mamar no peito nas 2 primeiras horas após o parto. Os bebés que sugam o seio nas primeiras 2 horas ingerem uma quantidade de leite significativamente maior no quarto dia de vida do que os que não fazem isso. Depois desse intervalo inicial, tanto tu quanto o bebé ficarão bastante sonolentos, e a amamentação será menos importante nessa hora. Descansa e tenta acordar para amamentar o bebé a cada 3 horas aproximadamente. Tenta amamentar pelo menos 8 vezes nas primeiras 24 horas após o nascimento do bebé. Em geral, é melhor amamentar a cada duas a três horas durante o primeiro mês para manter a produção de leite e ajudar o bebé a ganhar peso.

A pega
Para ajudar o teu bebé a pegar o peito, um contato pele a pele é sempre a melhor opção. Retira as diversas camadas de roupa que o teu bebé estiver a usar para que ele não sinta muito calor durante a mamada. Isso inclui luvas, já que o bebé massageia o seio com a mãozinha enquanto está a mamar, liberando assim a ocitocina de que precisas para produzir leite. O bebé deve pegar o peito "assimetricamente" ou "com o nariz contra o mamilo", de modo que precise subir um pouquinho para introduzir o mamilo na boca, alinhando este último corretamente na garganta. Certifica-te de que o pequenino está a abrir bem a boca e deixa-o abocanhar o mamilo de baixo para cima (pode parecer estranho, mas, na verdade, o teu mamilo deve ficar em frente ao nariz do bebé antes da pega). Basicamente, deves ver grande parte da aréola a aparecer na frente do nariz do bebé, e não na frente do lábio inferior.

Posiciona o corpo do bebé com a barriguinha colada contra a tua ou com o peitinho encostado no teu seio, flexionando o quadril dele em forma de C. Os ombros e o quadril devem estar alinhados, e os braços e as mãos devem ficar em volta do teu seio.

Ouro líquido
Cerca de três dias após o parto, o teu leite vai "descer". Antes disso, o leite materno contém o colostro, que é muito importante nos primeiros dias após o nascimento. O colostro é o principal ingrediente que proporciona ao bebé o seu primeiro sistema imunológico e flora intestinal. Quando o leite desce, isso significa que o seu corpo está a produzir leite maduro. Os sintomas que podes ter incluem seios muito quentes, dor nas mamas, inchaço, calafrios e às vezes febre. Se o bebé não estiver a conseguir pegar direito porque os teus seios estão inchados, aplica um pano quente sobre a região antes de amamentar. Massageia as mamas e espreme um pouco de leite para que elas fiquem mais macias. Após amamentar, podes resfriar os seios com compressas frias. Também poderás utilizar a bomba para retirar leite e aplicar um creme á base de lanolina para prevenir gretas nos seios.

Procura amamentar de forma exclusiva!
O leite em pó altera o pH do bebé durante 6 semanas, tornando-o mais propenso a infecções. O leite materno é o "alimento perfeito" para os bebés, sendo facilmente digerido e fornecendo a melhor composição de nutrientes e anticorpos necessários para eles crescerem. A amamentação permite que o trato gastrointestinal (e sistema imunológico) do teu pequenino se desenvolva e favoreça a saúde, isto é, reduz a incidência de icterícia, alergias, asma, SMSL e cancro infantil. Além disso, a amamentação promove o crescimento e diminui o risco de obesidade mais tarde.

Medicamentos
Quando são usados medicamentos durante o trabalho de parto, incluindo fluidos intravenosos, os bebés perdem mais peso nos primeiros dias pós-parto do que quando a mãe não recebe nenhum medicamento. A explicação é que os ingredientes do leite ficam um pouco diferentes e os bebés nascem com um peso artificialmente mais alto quando a mãe recebe fluidos intravenosos. Se tiveres tomado peridural ou feito cesariana, o teu bebé vai precisar ser observado mais de perto para garantir que seja suficientemente alimentado durante os primeiros dias de vida.

A nicotina e a maioria dos remédios passam diretamente para o leite materno. Conversa com o teu médico sobre quais medicamentos estás autorizada a tomar enquanto amamentas.

Amamentação é diversão e trabalho ao mesmo tempo!
Embora ela exija muito esforço, certamente vais achar a amamentação uma experiência agradável e um momento de cumplicidade com o teu bebé. Lembra-te das dicas a seguir ao longo do caminho:
Dorme quando o teu bebé estiver a dormirAproveita os momentos calmos com o teu bebé e sente orgulho de ti própria por continuares a dar o melhor de ti para produzires leite rico em tudo o que é necessário para ele se desenvolver.Conversa com o teu parceiro para manter uma harmonia em casa e seres paparicada com pequenos gestos de forma a não afetar a relação do casal.Cuida de ti mesma e desfruta desses momentos preciosos com o teu bebé!
Alguns pais têm bebés que dormem bem desde o início. Já outros, há meses em que não desfrutam de mais de três horas de sono ininterrupto.
Quer o teu bebé tenha dificuldade para dormir frequentemente, quer estejas a lidar com um problema esporádico, há várias coisas que podes fazer para ajudá-lo a pegar no sono.

Muitos pais consideram importante fazer o bebé dormir a noite toda. Porém, quando se trata de bebés, o que significa exatamente "dormir a noite toda"?

Quando pensas na questão, imaginas oito horas de sono tranquilo e ininterrupto. O teu bebé tem uma ideia diferente, dependendo do estágio de desenvolvimento em que estiver. Por exemplo, recém-nascidos costumam dormir e acordar várias vezes ao longo do dia. O horário noturno não significa muito para um bebé com três semanas de vida.

Entretanto, quando o teu pequenino for um pouco maior, o fato de dormir a noite toda pode consistir em períodos de seis a doze horas de sono. Na verdade, nas primeiras vezes em que isso acontecer, provavelmente irás dar um pulinho no quarto do bebé para verificar se está tudo OK.

Deixa o quarto com uma luz menos intensa na hora de levá-lo para a cama. Entrar com o bebé em um quarto bem iluminado à noite, ou acender as luzes no meio da madrugada, não o ajuda a cair nos braços de Morfeu. A baixa luminosidade incita o cérebro a produzir o hormónio melatonina, o qual faz o pequenino penetrar no reino dos sonhos.

Como referido anteriormente em outros posts, também é importante não estimular demais o bebé antes de colocá-lo para dormir. Momentos para brincar são ótimos, e os bebés precisam deles para se desenvolverem, porém, brincadeiras que provocam muita agitação devem ser feitas apenas durante o dia. À noite, prefere atividades calmas. Canta ou conversa baixinho com o bebé para ajudá-lo a relaxar.
É útil ter uma ideia de quanto tempo o bebé precisa dormir em cada estágio do seu desenvolvimento. Entender as necessidades do bebé ajuda a ter expectativas realistas. Por exemplo, os recém-nascidos precisam de muito tempo de sono. A maioria deles dorme entre 16 e 18 horas por dia até por volta dos dois meses de vida.
Inicio o "ESPECIAL BEBÉ" com o mês de Abril repleto de guias e dicas preciosas que irão orientar-te nesta fase tão especial que é o nascimento do teu bebé, ou a chegada dele em breve, se estiveres grávida. Eis o Guia de Desenvolvimento do bebé com 1 semana de vida.
Catarina Vassalo, proprierária da promissora marca portuguesa de toucados e outros acessórios Cata Vassalo, gosta pouco de estar parada. Quando se viu em pleno surto da Covid-19 em Portugal, começou a pensar em formas de se manter ativa. Em conversa com uma amiga, decidiu criar a #UmaSóMarca, uma hashtag que funciona como plataforma e agrega conteúdos de várias marcas portuguesas.

“Sentia que tinha que fazer alguma coisa. Estamos todos a viver um período difícil da nossa história e, mais do que nunca, é preciso termos esperança mas também começarmos a agir com as ferramentas que temos. Numa conversa com a minha amiga Inês chegàmos à conclusão que criar este movimento podia fazer a diferença porque, no fundo, todas as pessoas têm uma marca para deixar. Ou seja, todos temos um papel ativo tanto no presente como na reconstrução do futuro”, diz à NiT.

A ideia é que qualquer pessoa tenha acesso, através da hashtag, a tutoriais, workshops e talks feitos por estas marcas. “Vamos comunicar muito através de vídeo. Acreditamos que neste momento é o tipo de comunicação que todos mais sentimos. As pessoas estão em casa a comunicar essencialmente através do telemóvel umas com as outras e o mais próximo que podemos estar das nossas interações humanas é através do vídeo.”

No entanto, Catarina alerta que todas as sugestões são bem-vindas. “A nossa programação, em termos de conteúdo, não está fechada e vai sendo adaptada àquilo que forem sendo também os interesses e a vontade das pessoas, porque é disso que se trata tudo isto. Partilhar e acrescentar valor uns aos outros.”

Por enquanto, a #UmaSóMarca tem cinco nomes associados. Contudo, pode vir a ter mais. “Neste momento o grupo fundador é composto por mim com a Cata Vassalo; pela Pureza Mello Breyner com a Pureza Mello Breyner Atelier; pela Vera Fernandes com a Buzina; pela Marcela Mello Breyner Lagos com a Bloom’in; e pela Inês Teixeira-Botelho, que não tem uma marca. Mas queremos continuar semanalmente a crescer para alargarmos esta partilha e a fazermos chegar a mais pessoas”, explica.

A melhor maneira de as pessoas seguirem a plataforma é através da hashtag, porém, os conteúdos podem ser partilhados noutros sítios. “Eles estão agregados no perfil de Instagram @umasomarca mas cada uma das marcas que fazem parte deste movimento comunicam também nos próprios canais. Também aqui o objetivo é potenciar a comunicação do todo através das partes e vice-versa.



NOTA: Artigo retirado na íntegra de NIT.
Este é aquele bolo de chocolate de uma receita bem tradicional, infalível e rápido de confecionar. A probabilidade de teres todos estes ingredientes em casa é enorme, o que esperas para o confecionar?!

Ingredientes
3 ovos
2 chávenas de chá de farinha de trigo
1 chávena de chá de cacau em pó
1 chávena de chá de açúcar
1 chávena de chá de leite
1 chávena de chá de óleo
1 colher de sopa de fermento em pó

Preparação
Num recipiente adiciona todos os ingredientes secos, de seguida todos os húmidos, bate com a batedeira elétrica até borbulhar. Num pirex de vidro coloca a massa e leva ao microondas por 10 minutos (ou até o palito sair limpo).



Receita confecionada em direto no instagram @delta_ferreira
Apesar do teu bebė ainda não falar, nunca é cedo demais para começar a ler em voz alta para ele. 

Aqui estão algumas ideias para tornar o processo mais divertido para os dois:
◻️Escolhe uma hora em que o teu bebė esteja contente.◻️Adiciona muitos abraços. 
◻️Segura o bebė no teu colo, para que ele se sinta seguro e possa ouvir a tua voz facilmente.◻️Muda o teu tom de voz de acordo com os personagens e emoções dos livros.◻️Escolhe livros com cores fortes ou imagens de alto-contraste.◻️Interaje com o teu bebė enquanto estiveres a ler. Faz perguntas, pausa para que ele tenha tempo de 'responder', mantėm uma conversa ativa.◻️Aponta as ilustrações. Descreve ou dá nomes a elas para ajudares o teu bebė para ligar palavras a objetos.◻️Deixa o bebė segurar os livros ele mesmo. Mantém livros de papelão duro ou de outros materiais próprios para bebés em um local em que o bebé possa pegá-los facilmente, mesmo que seja para colocá-los na boca!◻️Deixa o bebé virar as páginas enquanto estiver a ler.◻️Se o bebé começar a se contorcer, opta por não ler o livro inteiro, ou cria a tua própria narrativa caso as frases sejam muito longas ou desinteressantes.◻️Faz disso parte da tua rotina diária - mesmo que seja por alguns minutos. Criar o hábito da leitura diária agora é uma atividade simples que podes manter durante toda a infância.

Ler para o teu bebé desde o nascimento forma o cérebro dele e ajuda a desenvolver habilidades linguísticas. E isso pode contribuir para o amor pela leitura durante toda a vida.
Mais do que apenas a capital e a maior cidade do país, Vientiane é o centro económico e espiritual de Laos. Esta “cidade de sândalo” - também conhecida por muitos como “cidade da lua” - é uma verdadeira jóia escondida, e não apenas porque costumava abrigar o Buda Esmeralda. Ela é também muito divertida: Vientiane tem tantas lojas de macarrão quanto estátuas de Buda, sem mencionar a maravilhosa arquitetura do velho mundo e um mercado noturno imperdível.

Estamos a um passo da primavera e subitamente bateu a saudade de um bolo de cenoura e laranja com cobertura de chocolate indicado para todas as ocasiões.

Ingredientes
Para o bolo de cenoura: 
3 cenouras grandes 
sumo de 3 laranjas grandes 
280g farinha sem glúten para bolos Schar 
2 Colheres de sopa de amido de milho 
150ml de agave 
80g puré de maçã 100% 
5 tâmaras medjool 
50ml de óleo de coco 
1 colher de sobremesa de sumo de limão 
1 colher de sobremesa de canela 
1 colher de chá de fermento sem glúten Schar 
1 colher de café de bicarbonato de sódio Naturefoods 
raspas de laranja q.b. 
coco ralado q.b. para decorar

Para o molho de chocolate: 
100g Chocolate preto sem glúten Naturefoods 
90ml Bebida vegetal de coco
coco ralado q.b. para decorar

Preparação
Num processador, tritura as cenouras. Adiciona o sumo das laranjas, o óleo de coco, o sumo de limão, o agave, as tâmaras e o puré de maçã. Tritura na máxima potência e reserva. Num recipiente à parte, adiciona os ingredientes secos: a mistura de farinhas sem glúten, a canela, o amido de milho, o fermento e o bicarbonato. Mistura tudo com uma colher. Adiciona a mistura do processador à mistura anterior. Adiciona as raspas de laranja e mistura muito bem até obteres uma massa homogénea.
Unta uma forma a teu gosto com óleo de coco e papel vegetal. Coloca a massa e leva ao forno a 180ºC durante aproximadamente 30 minutos. Derrete o chocolate preto em banho-maria e adiciona a bebida vegetal de coco. Mistura e deixa arrefecer. Quando estiver pronto, retira o bolo do forno e deixa arrefecer. Quando estiver frio, desenforma e cobre com o chocolate e o coco ralado.
Com a chegada da nova estação as suas unhas pedem novas cores. Os vernizes da Neobio, sem pigmentos de origem animal, formaldeído, tolueno ou ftalatos, são a escolha certa para quem procura opções vegan que, ainda assim, proporcionem um cuidado intenso.
Esta receita vegan de croquetes de brócolos é deliciosa e imensamente nutritiva, já que o "ovo" de linhaça tem uma consistência gelatinosa que permite substituir o ovo em algumas receitas, acrescentando-lhes fibra e ácidos gordos essenciais.

Ingredientes
▢1 brócolo 
1 cebola 
40g farinha de amêndoa 
30g queijo vegan ralado Violife 
1 colher de sopa de sementes de linho moídas 
3 colheres de sopa de água 
salsa q.b. 
sal q.b. 
pimenta preta q.b. 
azeite q.b.

Preparação
Faz o “ovo”: mistura a água e as sementes de linho moídas e deixa repousar numa taça durante aproximadamente 5 minutos. Numa panela com água, coze o brócolo durante cerca de 10 minutos. Após cozedura, escorre o brócolo e com o auxílio de um garfo, reduz a puré. Pica a salsa e a cebola e reserva. 
Adiciona a farinha, o “ovo”, o queijo vegan, a cebola picada e a salsa. Tempera com sal, pimenta preta e mistura tudo. Com as palmas das mãos, forma os croquetes e coloca-os num tabuleiro de forno, previamente forrado com papel vegetal. Pincela cada croquete com azeite e leva ao forno, pré-aquecido a 180ºC, durante 40 minutos, ou até ficarem dourados.
A proteção do ambiente está na ordem do dia e todos os gestos contam. Mesmo pequenas mudanças podem fazer a diferença: até na hora de lavar os dentes!
Situada na costa oeste da Noruega, Bergen, a “cidade das sete montanhas”, é a porta de entrada para os majestosos fiordes da nação. Aninhada diretamente no topo de Byfjorden, esta cidade é o destino ideal para quem gosta de impressionantes enseadas glaciais. A cidade tornou-se um destino gastronómico nos últimos anos - há um mercado fresco e o Bergen Fish Market.
Bergen, Norway
 norway
Bergen, Hordaland | @terjephoto
Situated on Norway’s western coast, Bergen, the “city of seven mountains," is the gateway to the nation's majestic fjords. Nestled directly on top of Byfjorden, this city is the ideal destination for anyone enamored with stunning glacial inlets. To top it off, the city has become a culinary destination in recent years — there's fresh, and then there's Bergen Fish Market fresh — and it's just the kind of spot you'll want to visit before your friends beat you to it.
Fun Fact:
Bergensk, the local dialect, is considered the most difficult variant of Norwegian to learn — even for natives.
#visitbergen | StreetFlash
August — October
Anyone who fears sweater weather will appreciate that Bergen is fairly temperate, making it warmer than Oslo in the cold winter months. But fall finds the city at its most beautiful. October in particular is the sweet spot, with temperatures mild and hotel rooms affordable. And if you haven't visited Norway when it's at least a little chilly, have you really visited Norway?
Fløyen | @christinagjertsen
The Ascent
Remember that "city of seven mountains" nickname? You’ll have plenty of chances to get lost in Bergen’s mountainous terrain, whether you’re riding the cable car to the top of towering Ulriken or hiking the trails of Løvstakken. The most famous peak, however, is Fløyen, and no trip to Bergen is complete without ascending it. Whether that entails a hike or an eight-minute ride on the Fløibanen funicular railway is up to you, but come prepared — with a camera, that is. Bonus: visit in the winter and go sledding.
#fantoft | @matsgund
A Blaze in the Northern Sky
Norway is famous for its centuries-old stave churches, few of which are more striking than Fantoft. Originally built around 1150, it fell victim to arson in 1992 but has since been reconstructed. It's more than worth the short trek from the city center, not only for the serene atmosphere and living history but also because, simply put, it's amazing to look at. If you plan to stick closer to home, spend some time wandering the open-air Old Bergen Museum, a reconstructed town of 18th-century wooden buildings that will give you a feel for the city’s unique history.
#sognefjord | @ross_aw_uk
Go Chasing Fjords
The official "gateway to the fjords of Norway," Bergen is the ideal starting point for any number of scenic day trips. Tours last anywhere from two to nine hours depending on where you'd like to go — Tvindefossen waterfall is a highlight, ditto Rosendale village — but one destination stands out among all others: Sognefjord, which earns its nickname as the King of Fjords by being the longest and deepest in Norway.
Bergen Fish Market | @jaattss
Scandinavian Seafood
The city's palate has expanded greatly in recent years, but it'll always be best known for its seafood as long as the Bergen Fish Market is around. With a selection and ambiance to rival Pike Place or any other spot of its kind, the market is a must-see (and must-eat) even if shrimp and lobster aren’t your favorite. It’s touristy enough that you won’t need to spend too much time there, but such a part of Bergen’s cultural fabric that you’ll kick yourself for not dropping by. Afterward, stroll through nearby Bryggen, the UNESCO-protected wharf and promenade that features brightly-colored buildings standing proud over the still water.
@algirdaszabitis
ALGIRDAS’ DISCOVERY
@algirdaszabitis
"I’m actually living in Bergen, but everything is still kind of impressive for me. The city is surrounded by 7 mountains and the views from the mountain tops are incredible!!! I’m loving it as a city for both living and visiting."
#restaurant1877 | @oysteinhaaraphoto
Tradition + Innovation = 1877
Adventurous eaters willing to splurge won't regret a meal at 1877, which focuses on traditional Norwegian fare with a modern twist. The menu may only mention "shellfish, fish, potato, meat, and dessert," but many a satisfied diner has cited this restaurant's five-course meal as the best they've ever had. (If you're not that hungry, fret not — there's a three-course option as well!) Seafood is naturally a staple of many Bergen restaurants, but the city has become such a culinary hotspot in recent years that out-of-towners who'd prefer anything from Ethiopian to Thai food will never go hungry either.
#opusxvi | @opusxvi
Bergen in a Box
If you love Scandinavian design but don't want to break the bank on lodging, you're in luck: Bergen is full of sleek, surprisingly affordable hotels. Opus XVI is as epic as its name implies, not to mention centrally located, and the even more economical Citybox Bergen is like an IKEA catalogue come to life (in a good way!). Those who prefer the Airbnb experience will find plenty of options as well, and the city is so walkable that you can hardly go wrong when picking a home base for your adventures.
#visitbergen | @annatakle
Stay Dry
"As is the case everywhere in Scandinavia, always be prepared for some rain — from light drizzle to hard downpours. There was seldom a day in the 18 that we were there that we didn’t wear a rain shell." – @WeShoot2Thrill
SUBMIT TO UPCOMING DESTINATIONS!