O que são óleos essenciais?

Seriam um dos truques de beleza de Cleópatra mas, apesar da sua antiguidade, poucos conhecem o seu potencial e o que os distingue dos restantes óleos de plantas.

Os óleos essenciais são produtos obtidos a partir de plantas aromáticas. São usados de forma tradicional na aromaterapia, preparação de banhos e de produtos cosméticos. Pensa-se que o início da utilização de óleos essenciais remonte ao período de 3000 a 2500 anos a.C., havendo evidências históricas tanto no Egito, como na China e na Índia.

PRODUÇÃO
As partes mais utilizadas são as flores, folhas, rizomas (ou raízes), frutos e cascas ou madeiras das plantas, a partir das quais se obtém o óleo por processos de destilação ou de pressão a frio. Este modo de processamento permite preservar os compostos voláteis, isto é, as notas aromáticas da planta, que se evaporam facilmente à temperatura ambiente, sendo também por isso solúveis em álcool.

COMPOSIÇÃO
Os óleos essenciais, tal como referido, são ricos em compostos voláteis extraídos de plantas aromáticas. Por este motivo, os principais constituintes destes óleos são os terpenos e os compostos fenólicos. Cada óleo essencial tem uma composição única de substâncias químicas, e essa variação afeta não só o seu aroma, como também a sua absorção e potenciais efeitos terapêuticos.

AROMATERAPIA
Pelas suas propriedades aromáticas, os óleos essenciais são muito utilizados em aromaterapia, atendendo à diversidade de efeitos que lhes são atribuídos pela medicina popular e por alguns estudos científicos. No que toca à forma de aplicação da aromaterapia, existem três formas diferentes de o fazer. A primeira consiste na inalação indireta, em que a pessoa respira um óleo essencial usando um difusor de sala, que espalha o seu aroma pelo ambiente. Em alternativa, também se poderão colocar umas gotas num lenço ou pedaços de algodão e deixá-los em diversos pontos da casa. A segunda diz respeito à inalação direta. Neste método, a pessoa respira um óleo essencial usando um inalador individual, feito com gotas de óleo essencial flutuantes em cima de água quente. Por fim, a terceira forma de aromaterapia consiste na massagem com um ou mais óleos essenciais. Estes óleos deverão ser sempre diluídos num óleo veicular e só depois aplicados diretamente na pele para evitar reações de irritação ou sensibilidade cutânea. Na tabela abaixo encontras algumas características e efeitos terapêuticos das aplicações dos óleos essenciais.

Os óleos essenciais são muito ricos. Cada um tem uma composição única de substâncias químicas, e essa variação afeta não só o seu aroma como também a sua absorção e potenciais efeitos terapêuticos

PROPRIEDADES DE ALGUNS ÓLEOS


COSMÉTICA
Quando utilizados em conjugação com outros óleos base (ex. jojoba, amêndoas doces), podem ser usados em cuidados de beleza. Aliás, a indústria cosmética utiliza de forma muito frequente estes óleos para conferir aroma aos seus produtos, apresentando-se como uma alternativa mais natural aos perfumes sintéticos. Os ácidos gordos e os óleos vegetais utilizados na produção de cosméticos apresentam muitas vezes um odor característico, pelo que são importantes para conferir um aroma mais agradável. Os óleos essenciais utilizados em cremes corporais podem ainda constituir uma extensão da aromaterapia. Contudo, há alguns cuidados a ter em conta: não devem ser aplicados puros na pele, sendo recomendada a sua diluição num óleo base para evitar reações de sensibilidade ou de irritação da pele.

OS ÓLEOS ESSENCIAIS PODEM SER INGERIDOS?
Ainda que a indústria alimentar utilize por vezes estes óleos como aromatizantes, nem todos podem ser ingeridos. Os óleos essenciais de limão, de laranja e de baunilha podem ser utilizados, em quantidades muito pequenas, em produtos de pastelaria e de doçaria. Contudo, alguns óleos essenciais são irritantes para a mucosa digestiva se ingeridos. Neste caso, deverás consultar sempre a informação disponível na rotulagem do produto que pretenderes adquirir, para perceber se o mesmo é indicado para consumo ou não, ou procurares aconselhamento especializado.


ÓLEOS ESSENCIAIS E ÓLEOS VEGETAIS: QUAIS AS DIFERENÇAS?
Um óleo vegetal distingue-se de um óleo essencial por não conter os compostos voláteis tão prezados em aromaterapia e, por isso, não evapora à temperatura ambiente e não é solúvel em álcool. Assim, um óleo vegetal de uso cosmético será mais indicado para os cuidados da pele, dada a sua riqueza em ómega-3 e 6, para além de vitaminas A e E.


DICA
COMO USAR UM ÓLEO PARA AROMATIZAR O AMBIENTE? 

Coloca diretamente 3 gotas do teu óleo de eleição, ou dilui 5 a 10 gotas em água num difusor de cerâmica e acende uma vela no prato inferior.


CREME CORPORAL RELAXANTE
INGREDIENTES:
100g manteiga de karité
50g óleo de coco
50g óleo de amêndoas doces
6 gotas de óleo essencial de flor de laranjeira
6 gotas de óleo essencial de canela

PREPARAÇÃO:
Aquece em banho-maria a manteiga de karité e o óleo de coco até derreterem. Retira do lume e deixa arrefecer por 30 minutos ou até a mistura ficar morna. Adiciona o óleo de amêndoas doces e os óleos essenciais e combina todos os ingredientes. Aguarda até a mistura começar a solidificar e depois mexe novamente para obteres uma textura homogénea e cremosa. Reserva num frasco e utiliza sempre que desejares.

0 comentários:

Publicar um comentário

Deixa o teu comentário!
Os comentários são moderados, pelo que podem não ser visíveis logo após o envio!