Modifiable climbing frame MOPITRI®, inspired by Emmi Pikler

Existem diversos posicionamentos sobre o desenvolvimento da criança, principalmente nos primeiros três anos de vida. Com as técnicas certas, respeitando os limites da criança, é possível desenvolver as suas habilidades psicomotoras durante as suas brincadeiras, nas suas atividades diárias, no vínculo com os seus pais e cuidadores. Conhece a metodologia de Emmi Pikler e este aliado na aprendizagem e no desenvolvimento dos nossos filhos.
É um facto que estes primeiros anos são essenciais para que o bebé se descubra como uma pessoa individual, com vontades e pensamento. É por isso que o meio familiar é tão importante para educar e criar responsavelmente e de forma informada, uma nova geração.
Os pais, regra geral, ambicionam que os seus filhos cresçam e se tornem pessoas saudáveis, felizes, responsáveis e realizadas - perceções e conceitos que são criados no dia a dia, no convívio com a família, amigos e sociedade.

Atualmente, parece que vivemos numa sociedade em que demasiadas pessoas "sabem" o que é o melhor para o nosso filho: o pediatra, a educadora, o psicólogo, o nutricionista, etc, e os pais acabam destituídos da sua singela função de pais e proficientes dos seus filhos. É realmente muito importante que os pais acreditem na sua sensibilidade de pais, e em como eles são as pessoas mais indicadas para saber o que é melhor para os seus filhos. 
Procurarmos inspirações que nos incentivem em determinado sentido, não significa propriamente deixarmos de decidirmos por conta própria o caminho educacional que queremos seguir e muito menos significa que porque a sociedade pedagógica segue determinado caminho, nós temos de o apoiar.

Existem algumas metodologias quer de ensino, quer pedagógicas. Hoje irei falar-vos da metodologia de aprendizagem e desenvolvimento infantil Pikler.

A abordagem Pikler
A abordagem Pikler, foi inicialmente criada depois da segunda Guerra Mundial para bebés e crianças até aos 3 anos, eram acolhidas de forma cuidadosa e num ambiente coletivo, no Instituto Pikler, localizado na rua Lóczy, em Budapeste. Assim, um rigoroso trabalho foi sendo implementado pela fundadora e pediatra Emmi Pikler, promovendo de forma visionária um novo paradigma acerca da primeira infância.

Este "modo de educar" pode ser praticado na creche, na maternidade, em grupos de psicomotricidade ou na formação do profissional da primeira infância. Estas práticas podem ser adotadas pelos cuidadores, e não menos importante, pelos pais na hora de lidar com estas crianças.

A história de vida de Emmi Pikler
Nascida em 1902, em Viena, Emilie Madeleine Reich é conhecida pelo seu trabalho como pediatra e pelas suas teorias de aprendizagem e desenvolvimento infantil. Filha de uma professora e de um artesão, aos 6 anos mudou-se com a família para Budapeste, onde cresceu apenas com o pai depois de 1914, a mãe falecer.

O sobrenome mais conhecido da médica veio do casamento com um matemático e professor. Juntos, quando tiveram o primeiro filho, permitiram que a criança se desenvolvesse com liberdade e respeitaram o seu tempo – princípios da abordagem Pikler.

Entre 1936 e 1945 – no contexto da Segunda Guerra Mundial – o marido da pediatra foi preso por ser judeu. Nessa época, Emmi era médica de família, e foram alguns dos seus pacientes que ajudaram-na a sobreviver durante a guerra.
Depois de uma vida dedicada ao trabalho com o desenvolvimento infantil e a criação de um espaço que se tornou referência nesse assunto, Emmi Pikler faleceu em 1984.

A história profissional de Emmi Pikler
A sua formação ocorreu no Hospital Infantil da Universidade de Viena, obtendo o diploma em 1927. Lá ela estudou ainda a cirurgia pediátrica sob a condução de Hans Salzer.

Em 1935, Emmi Pikler qualificou-se como pediatra. Desde então, produziu materiais escritos e deu palestras sobre o ensino e a aprendizagem de bebés e crianças na "primeira infância". Em 1940, publicou o seu primeiro livro para pais, com inúmeras edições e que chegou a diversos países.

Com o fim da guerra, depois de ter mais dois filhos, trabalhou com crianças abandonadas e desnutridas. Em 1946 fundou o Instituto Lóczy (nome da rua onde era localizado), do qual esteve no comando até 1979.

O instituto Lóczy: um espaço de liberdade e prosperidade
A pediatra procurou construir no instituto, um ambiente que levasse conforto e segurança às crianças, para que elas crescessem protegidas das sequelas sociais que rondavam aquele momento da história.

Com o passar do tempo e os trabalhos constantes de Pikler, a instituição foi tornando-se reconhecida mundialmente. Mesmo após a sua aposentação, continuou focada nos estudos científicos. Seguidamente, o instituto passou a ser administrado pela filha de Pikler, Anna Tardos, psicóloga infantil.

Quais são os princípios da abordagem Pikler?
Eu diria que há quatro e todos igualmente importantes. O primeiro princípio, é o olhar atento para a saúde e o bem estar físico da criança, aspetos fundamentais para o seu desenvolvimento. O segundo princípio, é realizar os cuidados de maneira respeitosa, considerando a criança como parceira, observando e possibilitando a sua participação ativa. O terceiro, é o respeito e a confiança na capacidade da criança. Nesse sentido, não devemos forçá-la a ficar de pé ou sentada se essas forem posições que ela ainda não tenha alcançado por si própria. O bebé pode aprender muito se acreditarmos nele e respeitarmos o seu ritmo de aprendizagem. Infelizmente, muitos bebés são tratados com gestos rápidos, não são olhados nos olhos, não são convidados a interagir e participar realmente da troca de fraldas, da alimentação ou do banho. O quarto é se relacionar com os pequenos de maneira positiva e não proibitiva ou punitiva. Eles crescem a ouvir "não faça isso!", mas há outras maneiras mais respeitosas de ensinar regras.

Como evitar o "não faças isso"?
O Dinis frequentemente quer mexer na chávena com uma bebida quente que coloco em cima da mesa. Supondo que eu apenas digo não, ele até podia afastar-se, mas voltava a fazer logo de seguida ou quando eu estava distraída. Se eu afastar o objeto para fora do seu alcance, ele compreende que não deve mexer naquilo. Com esta atitude, ajudamos a criança a conter os seus impulsos e evitamos subtilmente conflitos. As crianças entre 1 ano e meio e 3 anos, têm necessidade de explorar e tendencionalmente "o fruto proibido é o mais apetecido", por isso, se a criança não pode mexer, o objeto não deve estar ao seu alcance. Quando o afastar não resolve, ou não é possível, eu opto por "distrair" o meu filho com uma tarefa que ele goste e que o faça esquecer do assunto. 
A relação com os bebés e crianças deve ser livre de formas de violência psicológica e física. É fácil?! Não! Mas não é justo falarmos para os nossos filhos, como não falaríamos para nenhuma outra pessoa. Autocontrolo é uma tarefa difícil que deve e pode ser ensinada com a criança e não contra ela, aprendendo por consequência a regular os seus impulsos, tal como os pais o fazem.

A metodologia Pikler possui alguns conceitos que eu também defendo: valorização e incentivo ao vínculo entre mãe, pai e cuidadores; respeito pela individualidade da criança; liberdade de movimentos e do brincar livre; perceção de desenvolvimento saudável. 

Conversar com o bebé
É possível que o bebé ainda não compreenda perfeitamente quando conversas com ele, mas é importante que os pais e cuidadores conversem com o bebé em todas as atividades do dia, pois assim estimularão o vínculo afetivo, a comunicação e a compreensão.

Integrar a criança na rotina
É importante que cada atividade da rotina diária, como o tomar banho, comer, lavar os dentes etc, seja explicada pelo adulto e este deve solicitar a participação da criança, resultando em um vínculo de confiança e senso de responsabilidade.

Respeitar o tempo da criança
É importante nós pais, compreendermos que o bebé irá andar no seu momento, quando o seu corpo estiver pronto e quando se sentir seguro. No meio tempo, enquanto engatinha, rola, se arrasta e faz os movimentos que puder, ela aprende e experiência. Não se deve apressar o bebé, nem interromper as suas ações e decisões.

Liberdade de movimentos
É importante incentivar a criança a ter liberdade para se movimentar, descobrir o seu próprio corpo e aprender a lidar da melhor forma com as suas capacidades motoras. Tanto o tempo, como o modo de se movimentar devem ser respeitados, sem que os movimentos sejam forçados. Não se deve colocar o bebé em movimentos ou situações em que ainda não está preparado, como deixá-lo em pé quando ainda não tem esta capacidade, por exemplo.

Dá-lhe autonomia 
A criança precisa descobrir o ambiente, as suas capacidades e limites. Não importa o quão sejam estranhos os seus movimentos, tudo é aprendizagem nesta fase. No entanto, brinquedos, tapetes e outros recursos baseados na metodologia de Emmi Pikler - tal como o Mopitri da Ette Tete - são estimulantes e podem ser utilizados, sempre com a intervenção mínima de adultos nas atividades. Nós somos meros assistentes!

Como a metodologia Pikler pode fazer parte do dia a dia do nosso filho?
Essa abordagem que privilegia a autonomia, a liberdade e o relacionamento entre criança e pais/professores no aprender tem se mostrado bastante eficaz no desenvolvimento das crianças na primeira infância (0 a 3 anos).

Em Portugal, escolas com a pedagogia Montessori e Pikler (que se contemplam) são raras e encontram-se concentradas, principalmente, nas grandes cidades. No entanto, estes estímulos não precisam nem devem ocorrer apenas na escola. Afinal, de nada adianta as crianças serem tratadas de uma forma em determinado ambiente, e de outra forma em casa. Inclusive, acho que isso é exatamente o que não se deve fazer e que pode resultar em irmos inequivocamente na contramão da eficiência da abordagem.

Começa em casa, investindo em móveis, decorações e brinquedos que vão de encontro à metodologia Pikler e Montessori, onde a criança pode realizar as atividades sozinha, apenas com o auxílio dos pais.
Começando pela cama, os brinquedos, as roupas… idealmente, tudo deve estar à altura deles, para que eles próprios realizem as atividades diárias. 

A liberdade de movimentos é muito importante para o desenvolvimento saudável e natural da criança. As crianças não devem ser ensinadas ou estimuladas a um desenvolvimento físico mais rápido. Antes de aprender a andar, é indispensável o bebé deve saber sentar e para cada fase, a criança saberá por si mesma quando estiver pronta.
Neste sentido, quero apresentar-te o Modifiable Climbing MOPITRI®, inspirado na metodologia de desenvolvimento e aprendizagem de Emmi Pikler.



Modifiable Climbing MOPITRI®, inspirada na metodologia Emmi Pikler
Enquanto que os equipamentos tradicionais de escalada ao ar livre, como baloiços e escorregas são direcionados para crianças mais velhas, com habilidades motoras brutas já desenvolvidas, o MOPITRI é uma estrutura de escalada, que permite que o bebé a partir dos 12 meses, desenvolva autónoma e progressivamente a meta de coordenação e desenvolvimento adequados à sua idade.​

Quando os bebés iniciam o caminhar, automaticamente a sua descoberta por subir para todo o lado começa: é nas cadeiras, na mesa, no sofá e literalmente tudo o que estiver mais alto.
Esta estrutura articulada, permite que o nosso filho aprenda e estimule as atividades físicas, mas também que desenvolva habilidades de decisão autónomas.

Fabricado com contraplacado de bétula e verniz UV à base de água (com a rampa e placas laterais - envernizadas), e as varetas de bétula (sem tratamento).
Possui uma largura da estrutura de 80cm, e cada segmento tem 37,3 cm de comprimento. As dimensões da estrutura dependem da posição - a posição mais alta tem 60 cm de altura. Já as rampas escorrega e escalada, possuem 40cm de largura e 117cm de comprimento.

Podemos montá-lo como um triângulo mais baixo ou mais íngreme, em forma de casa ou plano, e até mesmo em dois pequenos triângulos, tendo apenas em consideração que o ângulo de. Basta analisarmos e adaptarmos os desafios de escalada ao estágio de desenvolvimento e às habilidades do nosso filho e deixá-lo por si mesmo desenvolver as suas habilidades com ou sem as rampas super divertidas.

O acto de escalar, desenvolve a criança a nível da flexibilidade, concentração, força, resistência, consciência corporal, controlo e até mesmo a nível da emoção e adrenalina. Esta estrutura de escalada MOPITRI e as suas rampas, ajudam a trabalhar o equilíbrio e a motricidade para subir, descer, girar, escalar, escorregar, etc.

















A nossa experiência
A estrutura MOPITRI vem acompanhada de livros de instruções facilmente percetíveis e em várias línguas, que facilita muito na hora da montagem. Não é nada difícil de montar, e é possível de ser feito apenas por uma pessoa, com a ajuda de uma chave estrela e um martelo. No Instagram Stories @delta_ferreira foi possível acompanhares o processo de montagem, e caso não tenhas visto, deixei nos destaques (aqui).

O nosso MOPITRI veio acompanhado de 2 rampas, que são facilmente fixadas através de duas fivelas, e permitem facilmente que a criança intercale a brincadeira de subida em escalada e a descida tipo escorrega. Inclusive, adicionei uma rampa intercalada a par em alturas diferentes e o Dinis amou - a felicidade dele a brincar livremente é notória. 



Adorei o facto da estrutura permitir que a coloquemos em várias posições e modalidades de forma a que seja possível vários tipos de escalada e interação com o MOPITRI tão frequente quanto todos os dias (ou sempre que quisermos). O triângulo articulável tornou o exercício físico seguro e divertido para o nosso filho.

Para a nossa realidade, esta opção é incrível para estimular o Dinis a desenvolver autonomamente o equilíbrio, e a cada subida é um exercício e em simultâneo, um enorme estímulo quebra-cabeças. Muitas vezes, o Dinis pára e concentrado, decide qual o passo a seguir: se necessita descer/subir ou girar, por exemplo. Todos os dias este é o momento preferido do dia dele!

O MOPITRI foi criado para ser uma estrutura de uso doméstico e de interior, mas também poderá ser utilizado por curtos períodos de tempo ao ar livre, desde que não exista humidade em contacto com a estrutura e o clima esteja seco.
Inclusive, com o MOPITRI em posição tipo "casa", criamos um cantinho aconchegante para o Dinis ouvir histórias, ler um livro, relaxar e brincar. Adicionei umas lâmpadas a pilhas, uma manta por cima da estrutura e uma almofada e o Dinis adorou!

VANTAGENS
- ao longo do seu desenvolvimento e interação com o MOPITRI, a criança desenvolve as suas habilidades motoras grossas (agilidade e força nos braços, pernas, costas e músculos);
- pratica exercício físico no interior da sua casa;
- aumenta a sua independência e estimula-a a brincar autonomamente;
- pode executar vários tipos de brincadeiras, alterando a posição do MOPITRI;
- estimula a capacidade de raciocínio, ao tentar descobrir novas formas de escalar e brincar;
- pode desenvolver a sua comunicação social ao brincar em conjunto com outras crianças;
- a estrutura é facilmente adaptável ao estágio de desenvolvimento de cada bebé e criança;
- pode utilizado a partir dos 12 meses e ao longo do desenvolvimento da criança daí em diante

















Utilizamos a estrutura em forma de casa para um momento "relax" de leitura ou de conto de histórias e o Dinis adorou! As utilizações são infinitas, basta dar asas à imaginação!




SOBRE ETTE TETE
No verão de 2016, Linda e Krišjānis deram o primeiro passo na criação da marca e no desenvolvimento do produto. As primeiras torres e berços foram feitos no porão da sua própria casa - enquanto Linda cuidava das crianças no andar de cima, o seu marido trabalhava no porão.
Na época da criação da marca, o filho mais velho, que tinha apenas 2 anos, chamava tudo de "ette, ette, ette". Já Tete é uma referência ao pai que fazia todos os móveis com as próprias mãos. O nome é fácil de pronunciar pelas crianças, e ainda hoje os seu filhos ainda chamam todos os nossos móveis de -'ette".
O design de cada produto é criado para ser sustentável, herdável para as gerações futuras, multifuncional e fácil de usar no dia a dia, para não acumular pó num armário. Os produtos da marca são fabricados com design próprio exclusivo, portanto, 2 dos seus produtos têm designs patenteados internacionalmente.

REDES SOCIAIS

11 comentários:

  1. Marta Morais29 outubro

    Olá :D adorei o post não conhecia este metodo, mas sou muito fã do montessori :D beijos, Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Marta, os métodos complementam-se 🙂 Beijinhos

      Eliminar
  2. Carla Fonseca29 outubro

    My god eu adorei isto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Carla, fico muito contente que tenhas gostado! Beijinhos

      Eliminar
  3. Liliana Pereira29 outubro

    Delta vi no site da marca que têm o Fipitri, mas tenho receio que não seja muito bom para crianças pequenas por causa da altura :/ sabes se dá para montar sem as peças extra e guardá-las para uso mais tarde?? Obrigada desde já pela ajuda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Liliana, não tenho certeza se é possível, mas irei enviar mensagem à marca a questionar! 😄 Envia-me mensagem privada pelo instagram @delta_ferreira Beijinhos

      Eliminar
  4. Ana Dias Lima29 outubro

    O Dinis é só o bebé mais fofo de sempre ��

    ResponderEliminar
  5. Pamella29 outubro

    Oi Delta amo o seu jeito de escrever rsrs seu baby é lindo e você tambem amo vocês

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Pamella, muito obrigada pelo teu comentário tão querido! Beijnhos

      Eliminar
  6. Catarina Pereira04 novembro

    Quero muito oferecer isto ao meu filho de 2 anos porqe ele tem muita energia x.x

    ResponderEliminar

Deixa o teu comentário!
Os comentários são moderados, pelo que podem não ser visíveis logo após o envio!