Como transformar os teus posts de receitas apetecíveis

Recebo muitos pedidos de dicas para criarem conteúdo quer para blogs quer para instagram e youtube. Estas dicas são preciosas para que possas transformar o teu conteúdo culinário apetecível para os teus seguidores.
Como encontrar o titulo perfeito
1. Pergunta a ti mesma: O que torna a tua receita especial? Podes destacá-la das demais existentes?
Adotar algo padrão, como "Sopa de tomate", não fará a tua receita destacar-se entre as inúmeras receitas online - por mais saborosa que seja. O que deixa as pessoas curiosas são detalhes específicos ou títulos especiais, para que essas informações definitivamente façam parte do título da receita! A tua receita contém um ingrediente incomum, tem um sabor picante ou agridoce, há algo de especial no método de preparação ou foi inspirada por uma culinária específica? Se sim, então, em vez de chamares a tua receita de 'sopa de tomate', por que não chamar de “sopa de tomate assado”, “sopa de tomate com 2 ingredientes” ou “sopa de tomate ao estilo mexicano”? E sim, isso não se aplica apenas a uma sopa de tomate, mas a qualquer outro tipo de prato!
2. Lembra-te: o título não é uma lista de ingredientes
Um título atraente de receita é fundamental - no entanto, é importante não fornecer muita informação. Um título de receita não é uma lista de ingredientes. Em vez de nomeares um prato "Linguine com manjericão fresco, pinhão e pesto de queijo parmesão", escolhe um título curto e mais sucinto como "Linguine com pesto de manjericão".
3. Conta a tua história!
Cozinhar é também sobre emoções e memórias, então porque não compartilhá-las? Se houver momentos especiais associados a um prato, porque não adicioná-lo ao título da receita? Quem não estaria interessado na “a melhor torta de laranja da minha avó”, certo?
4. De um leito de vegetais a um mar de molho
Todos nós já ouvimos títulos de receitas sofisticadas como "Filé de salmão em uma cama de cenouras cremosas acompanhadas de puré de batatas com uma pitada de açafrão". Hum...ok! Antes de colocares um "gelado de limão num molho de frutos silvestres servido com uma mistura de caramelo e creme de natas", considera se o título pode distrair outras pessoas do prato real ou se é muito mais complicado do que é! Portanto, vai devagar com as palavras e vai direta ao ponto.

Como deves escrever a receita de modo a que possa facilmente ser entendida
1. Divide a tua receita em etapas úteis: todas as receitas consistem em várias etapas que orientam o leitor na ordem do processo de cozimento. Cada etapa deve descrever uma ação coerente, como cortar ingredientes, cozinhar macarrão ou servir um prato em um prato. Para seguirem a tua receita com facilidade, mantém as descrições das etapas curtas e concentra-te num processo-chave por etapa, como cortar legumes ou fritar carne.
2. Separa informações importantes e não importantes: o objetivo de uma receita é escrever etapas curtas que ainda incluam todas as informações necessárias. Todas as dicas, anotações ou anedotas adicionais devem entrar na "nota do chef". Esta é a parte no final do upload da receita que permite compartilhar a história por trás da receita e dizer aos outros quais ingredientes podem ser trocados, com o que servir o prato ou o que esse prato significa para ti e porquê.
3. Pensa de forma prática: nas minhas receitas, gosto de começar a preparar todos os ingredientes. Isso tem várias vantagens: É útil preparar tudo no começo para que estejas pronta e saibas com o que estás a trabalhar, além de conseguir ver rapidamente se está a faltar alguma coisa na lista de ingredientes! Quando fores uma "profissional neste mundo", a culinária ficará muito mais relaxada. Outra coisa a ter em mente é evitares tempos de espera desnecessários. Enquanto algo está no forno ou precisa de tempo para ferver, é uma boa ideia preparares outra coisa enquanto isso (por exemplo, um molho).
4. Sê precisa: Não precisas descrever todos os detalhes do processo de cozimento, mas se algo é importante para o sucesso do teu prato, deves mencionar, por exemplo, o tamanho de uma assadeira, a largura de uma crosta de torta ou a quantidade dos ingredientes que devem ser cortados: em cubos finos, picados ou cortados em pedaços pequenos? Tudo faz a diferença!
5. Fornece configurações relacionadas ​​para fornos e fogões: informações sobre os níveis de calor de fogões e fornos podem terminar rapidamente em confusão. Evita números específicos de níveis de calor que outras pessoas podem não conseguir seguir, por exemplo, “frita o frango no nível de calor 3”. Em vez disso, usa descrições como calor baixo, médio ou alto. Se a configuração do forno for importante para a tua receita, forneça mais detalhes também, por exemplo, ar circulante, calor superior e inferior, ou se a assadeira estiver na prateleira inferior do forno, etc.
6. Uma dica extra para horários: os tempos de preparação e cozimento são essenciais e sempre devem ser dados numa receita. Mas o que é ainda mais útil é dar aos outros uma indicação do que deveria ter acontecido durante a preparação ou o tempo de cozedura. Por exemplo, podes escrever: “Assa no forno por 20 minutos ou até o queijo derreter e dourar” ou “Frita a cebola por 2 minutos ou até ficar translúcida”. Essas informações podem ajudar outras pessoas a avaliar se alcançaram os resultados desejados ou se a cebola pode precisar de mais um minuto!
7. Explica o vocabulário técnico: as tuas receitas podem ser consultadas por vários tipos de cozinheiros, de iniciantes a profissionais. Para que qualquer pessoa possa recriar a tua receita com facilidade, tenta formular as etapas utilizando uma linguagem direta que todos possam entender sem usar um glossário. Em vez de apenas “desossar um frango”, pode fazer sentido, literalmente, explicar o processo.
8. Usa quantidades exatas na lista de ingredientes: uma lata de feijão é uma lata de feijão, certo? Infelizmente não - pode variar de supermercado, região ou país! Em vez de escrever sobre “latas” ou “cachos”, fornece quantidades específicas em gramas, mililitros, colheres de sopa etc.

É possível captares fotografias profissionais com o telemóvel
1. Se não fores um profissional, atem-te apenas a uma fonte de luz. Isso ajudará a evitar sombras duplas feias. Isso basicamente significa: desliga a lâmpada quando estiveres com uma boa luz natural.
2. Dedica algum tempo para ler e aprender sobre composição, que é a estrutura da tua foto. Dependendo de como irás organizar objetos individuais numa foto, podes chamar a atenção para detalhes essenciais e criar uma imagem dinâmica e coerente.
3. Encontra a melhor perspectiva para tornar o teu prato a estrela! Experimenta diferentes ângulos de visão para as tuas fotos. Verás rapidamente que alguns pratos ficam muito melhores quando são tirados de cima do que de lado. Tenta aproximares-te, mas não muito - devem ser capazes de identificar o teu prato como um todo.
4. Descobre quais cores harmonizam e quais não.
5. Piroso, mas é verdade: não te apresses, coloca um pouco de amor nas tuas fotos. Acredita que as pessoas vão notar.
6. Inspira-te! Se encontraste uma pessoa cujas fotos realmente gostas (não importa se é profissional ou outro blogger como tu), observa as fotos e descobre o que gostas nelas - sejam composições, iluminação ou a paleta de cores. Podes implementar esses detalhes nas tuas próprias fotos!

Prato pronto para gravar...ação!
1. A luz natural é sempre a melhor escolha para vídeos, especialmente se difundida! O termo "luz difusa" refere-se a uma luz suave que ilumina o ambiente uniformemente. O contrário seria luz direta que apenas ilumina um ponto específico. Portanto, se houver uma janela, usa a sua luz!
2. Luz, novamente: assim como nas fotos, não mistures fontes de luz diferentes, usa apenas uma fonte de luz . Presta atenção à luz e à escuridão - não fotografes em áreas muito escuras. Expõe os destaques, caso contrário ninguém poderá ver o que está no teu prato.
3. Mantém-te focada e concentra-te na comida, não nas coisas que a rodeiam.
4. A composição também é muito importante para o vídeo! A "regra dos terços" sempre ajuda. Nunca ouviste falar disso? Então é hora de pesquisar no Google agora!
5. Ao preparares o prato, pensa nas cores e no fundo - tudo deve combinar e não distrair o prato. Na pior das hipóteses, um fundo avassalador pode "comer" a atenção do teu prato.
6. Não te apresses em encontrar uma boa perspectiva! Brinca até que a luz, o prato e a câmara estejam no ângulo certo.
7. Para evitar vídeos trémulos, pode fazer sentido investires em um tripé menor para telefones móveis. Dessa forma, tens as duas mãos livres para cozinhar!

0 comentários:

Publicar um comentário

Deixa o teu comentário!
Os comentários são moderados, pelo que podem não ser visíveis logo após o envio!