O Calendário de Exames

Estás grávida e não fazes ideia dos exames que te esperam?
Fica a saber que testes tens de fazer para vigiar a tua saúde e do teu bebé, quando os deve fazer e para que servem.


PRIMEIRO TRIMESTRE
Primeira consulta: Serve para confirmar a gravidez e irá submeter-se a um exame clínico completo.

Análises e Exames
• Hemograma: Farás o despiste de anemia e de outras possíveis alterações dos valores do sangue e confirmarás o teu grupo sanguíneo.
• Análises à urina: avalia a presença de açúcar, proteínas, indícios de sangue, bactérias e leucócitos (glóbulos brancos que defendem o organismo de infeções. Se forem valores altos, pode significar que tens uma infecção).
• Rastreio pré-natal: entre as dez e as 13 semanas será feita uma análise ao sangue e uma ecografia para avaliar o risco de defeitos no tubo neural do bebé ou de síndrome de Down. Para o determinar, o médico analisa a translucência da prega da nuca do feto. A ecografia contribui também para a primeira avaliação à morfologia e vitalidade do embrião: vais ouvir o coração e observar se o seu crescimento e desenvolvimento estão a decorrer normalmente.
• Exames genéticos: testes para detetar infeções graves, como a toxoplasmose, citomegalovírus, rubéola, clamídia, sífilis, hepatites C e B e infeções sexualmente transmissíveis, como o HIV.


SEGUNDO TRIMESTRE
Consulta: o médico vai prestar especial atenção a queixas ginecológicas, como corrimento ou prurido vulvar (que podem tornar necessários exames ginecológicos) e medir a altura do fundo uterino. A partir do final deste trimestre é importante monitorizar a sua tensão para prevenir o risco de pré-eclampsia, que pode trazer riscos para a saúde e vida de mãe e bebé quando não vigiada. Uma subida da tensão acompanhada da presença de proteínas na urina é um sinal a ter em conta.

Análises e Exames
• Podem ser solicitados novos exames de rotina ao sangue e à urina. Deverás repetir os indicadores da rubéola, toxoplasmose e sífilis, sobretudo se estiveste em contacto com alguém doente.
• Controle da diabetes gestacional: entre as 24 e as 28 semanas, é medida a presença de açúcar no sangue (glicemia) ao fim de uma hora após a ingestão de 50g de glicose.
• Ecografia morfológica: entre as 20 e as 22 semanas de gravidez, deverás fazer a ecografia transabdominal, onde se observa o crescimento do bebé, os seus movimentos, se existem malformações, a localização da placenta, o volume do líquido amniótico, se avalia o colo do útero e determina o sexo do bebé.

TERCEIRO TRIMESTRE
Consulta: Perto das 32 semanas (oito meses), a consulta pode passar a ser feita de duas em duas semanas, e a partir da 38.ª semana, semanalmente, por se aproximar o momento do parto. Vais ser pesada, medem-te a tensão arterial, o obstetra vai medir a altura do fundo uterino, fará a auscultação cardíaca e a verificação de edemas (inchaço) ou varizes nas pernas. Nesta altura, os médicos fazem também um CTG (cardiotocografia), uma técnica que permite registar as contrações uterinas, os batimentos cardíacos do feto, e as suas variações durante as contrações.

Análises e Exames
• Exsudado vaginal e retal: entre as 35 e as 37 semanas, tem o objetivo de detetar a possível presença da bactéria streptococco B-hemolítico e evitar a infeção do recém-nascido por este agente.
• Ecografia biométrica: na 34ª-35ª semana farás a terceira ecografia. Além das funções vitais, o crescimento e a morfologia do feto, o médico verifica a posição da placenta e do feto (que já deve estar virado de cabeça para baixo), avalia se ainda há líquido amniótico suficiente (pouco líquido pode levar o médico a induzir o parto por emergência) e o bem-estar do bebé.

0 comentários:

Enviar um comentário

Deixa o teu comentário!
Os comentários são moderados, pelo que podem não ser visíveis logo após o envio!