Come to Portugal & Visit ✈ LISBOA

Portugal cada vez mais tem sido um destino turístico bastante procurado e aclamado pelos estrangeiros. Muitos procuram conhecer novos lugares, novas diversões, novas perspetivas e outros tantos novas pessoas. Portugal é digno de tudo isso e a capital de muito mais... Se pretendes conhecer Portugal, não hesites...começa por aqui: Lisboa e os seus arredores!

Lisboa para além de ser a capital de Portugal, é a cidade mais populosa do país, com uma população de 547 733 habitantes e possui uma área de 100 km². Cerca de três milhões de pessoas vivem na Grande Área Metropolitana de Lisboa (aproximadamente 27% da população de todo o país), sendo portanto a maior zona urbana portuguesa e a segunda região mais populosa de Portugal, a seguir à Região Norte.

Na cidade encontram-se vestígios do Neolítico, Eneolítico e Neo-neolitico. Durante o Neolítico, a região foi habitada por vários povos que também viveram em outras regiões da Europa atlântica neste período. Estes construíram vários monumentos megalíticos sendo ainda possível encontrar alguns dólmens e menires nos arredores da cidade.

Sendo a capital tão rica em termos históricos e arqueológicos, decidi sub-dividir em LISBOA HistóricaLISBOA Moderna, Praias e Vida Noturna, sendo assim possível uma maior amostra em termos de atrações desta magnifica cidade. 

Devo referir que os preços são meramente indicativos das tarifas de verão praticadas em 2015 (alguns destes possuem tarifas especiais, mais económicas, no Outono/Inverno), pelo que carecem de confirmação com as entidades responsáveis pelos mesmos.

LISBOA Histórica
MOSTEIRO DOS JERÓNIMOS
Lisboa (googlemaps)
Web-site
Preço: Individual 10€ (aqui PT | here EN)

O Mosteiro dos Jerónimos (ou Mosteiro de Santa Maria de Belém) é um mosteiro português da Ordem de São Jerónimo, construído no século XVI. Situa-se na freguesia de Belém, na cidade e concelho de Lisboa. Ponto culminante da arquitectura manuelina, este Mosteiro é o mais notável conjunto monástico português do seu tempo e uma das principais igrejas-salão da Europa. A sua construção iniciou-se, por iniciativa do rei D. Manuel I, no dealbar do século XVI e prologou-se por uma centena de anos, tendo sido dirigida por um conjunto notável de arquitetos / mestres de obras (destaque-se o papel determinante de João de Castilho).
O Mosteiro dos Jerónimos encontra-se classificado como Monumento Nacional desde 1907 e, em 1983, foi classificado como Património Mundial pela UNESCO, juntamente com a Torre de Belém. Em 7 de Julho de 2007 foi eleito como uma das sete maravilhas de Portugal.
Estreitamente ligado à Casa Real Portuguesa e à epopeia dos Descobrimentos, o Mosteiro dos Jerónimos foi, desde muito cedo, "interiorizado como um dos símbolos da nação"[2] . É hoje uma das mais importantes atrações turísticas da capital, contando um total de 807 854 visitantes em 2014.



CASTELO DE SÃO JORGE
Santa Maria Maior, Lisboa (googlemaps)
Web-site
Preço: Normal 8€ (aqui PT | here EN)
O Castelo de São Jorge, localizado na freguesia de Santa Maria Maior, possui a chamada vista privilegiada de Lisboa, considerada por muitos a melhor vista para a cidade. 
Após a conquista de Lisboa, em 25 de Outubro de 1147, por D. Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal, até ao início do século XVI, o Castelo de S. Jorge conheceu o seu período áureo enquanto espaço cortesão. Os antigos edifícios de época islâmica foram adaptados e ampliados para acolher o Rei, a Corte, o Bispo e instalar o arquivo real numa das torres do castelo. Transformado em paço real pelos reis de Portugal no século XIII, este foi o local escolhido para se receberem personagens ilustres nacionais e estrangeiras, para se realizarem festas e aclamarem-se Reis ao longo dos séculos XIV, XV e XVI. Ao longo do tempo o castelo, assim como as diversas estruturas militares de Lisboa, foi sendo remodelado, ao ponto de na primeira metade do século XX estar já em avançado estado de ruína. Na década de 1940 foram empreendidas monumentais obras de reconstrução, levantando-se grande parte dos muros e alterando-se muitas das torres. Por esse motivo, ao contrário do que se poderia pensar à primeira vista, o "carácter medieval" deste conjunto militar deve-se a esta campanha de reconstrução, e não à preservação do espaço do castelo desde a Idade Média até aos nossos dias. O nome actual deriva da devoção do castelo a São Jorge, santo padroeiro dos cavaleiros e das cruzadas.


TORRE DE BELÉM
Lisboa (googlemaps)
Preço: Individual 6€ (aqui PT | here EN)

 A Torre de Belém é um dos monumentos mais expressivos da cidade de Lisboa. Localiza-se na margem direita do rio Tejo, na freguesia de Belém, onde existiu outrora a praia de Belém. Inicialmente cercada pelas águas em todo o seu perímetro, progressivamente foi envolvida pela praia, até se incorporar hoje à terra firme.
O monumento destaca-se pelo nacionalismo implícito, visto que é todo rodeado por decorações do Brasão de armas de Portugal, incluindo inscrições de cruzes da Ordem de Cristo nas janelas de baluarte; tais características remetem principalmente àarquitetura típica de uma época em que o país era uma potência global (a do início da Idade Moderna).
Classificada como Património Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura(UNESCO) desde 1983, foi eleita como uma das Sete Maravilhas de Portugal em 7 de julho de 2007.


PADRÃO DOS DESCOBRIMENTOS
Lisboa (googlemaps)
Web-site
Preço: Individual 4€ (aqui PT | here EN)
O Padrão dos Descobrimentos (Monumento aos Descobrimentos ou Monumento aos Navegantes) localiza-se na freguesia de Belém, na cidade e distrito de Lisboa.
Em posição destacada na margem direita do rio Tejo, o monumento original, em materiais perecíveis, foi erguido em 1940 por ocasião da Exposição do Mundo Português para homenagear as figuras históricas envolvidas nos Descobrimentos portugueses. A réplica atual é posterior, tendo sido inaugurada em 1960.



PANTEÃO NACIONAL
Lisboa (googlemaps)
Preço: Normal 4€ (aqui/here)
Criado por Decreto de 26 de setembro de 1836, o Panteão Nacional destina-se a homenagear e a perpetuar a memória dos cidadãos portugueses que se distinguiram por serviços prestados ao País, no exercício de altos cargos públicos, altos serviços militares, na expansão da cultura portuguesa, na criação literária, científica e artística ou na defesa dos valores da civilização, em prol da dignificação da pessoa humana e da causa da liberdade. Estão lá sepultadas, nomes como Amália Rodrigues, Almeida Garrett, Eusébio, Manuel de Arriaga, Sophia de Mello Breyner Andresen, entre outros. Também se encontram aqui presentes memoriais dedicados a algumas figuras importantes da história portuguesa que não se encontram aqui sepultadas, como Luís de Camões, Vasco da Gama, Pedro Álvares Cabral, entre outros.


PALÁCIO NACIONAL DA PENA
Sintra (googlemaps)
Web-site
Preço: Adulto 14€ (aqui PT | here EN)
O Palácio Nacional da Pena, popularmente referido apenas por Palácio da Pena ou Castelo da Pena, localiza-se na vila deSintra, freguesia de São Pedro de Penaferrim, concelho de Sintra, no distrito de Lisbo. Representa uma das principais expressões do Romantismo arquitectónico do século XIX no mundo, constituindo-se no primeiro palácio nesse estilo na Europa, erguido cerca de 30 anos antes do Castelo de Neuschwanstein, na Baviera.
Em 7 de julho de 2007 foi eleito como uma das Sete Maravilhas de Portugal.
O palácio está aberto para visitas turísticas, em 2013 teve 755 735 visitantes o que torna o palácio o monumento mais visitado do País nesse ano.


CASTELO DOS MOUROS
Sintra (googlemaps)
Web-site
Preço: Adulto 8€ (aqui PT | here EN)
O Castelo de Sintra, popularmente conhecido como Castelo dos Mouros, localiza-se na vila de Sintra, freguesia de São Pedro de Penaferrim, concelho de Sintra, no distrito de Lisboa.
Erguido sobre um maciço rochoso, isolado num dos cumes da serra de Sintra, na Estremadura, do alto das suas muralhas descortina-se uma vista privilegiada de toda a sua envolvência rural que se estende até ao oceano Atlântico.

PALÁCIO DE SETEAIS
Sintra (googlemaps)
Exterior Gratuito | Free Outdoor
Web-site Hotel
Preço Hotel por noite: A partir 240€ 

O Palácio de Seteais, foi construído no século XVIII para o cônsul holandês Daniel Gildemeester, numa porção de terra cedida pelo Marquês de Pombal. Presentemente, pertence à empresa hoteleira Tivoli Hotels & Resorts.
Localizado em Sintra, património mundial, ergue-se este palácio no meio de um terreno acidentado, de onde se pode avistar o oceano Atlântico e a Serra de Sintra, nomeadamente com vista para o Palácio da Pena e o Castelo dos Mouros. De arquitectura neoclássica, insere-se no conjunto de palácios reformados pela burguesia, destacando-se a entrada, com frontões triangulares, janelas de guilhotina e uma escada de dois braços que se desenvolve para o interior no sentido da fachada secundária. De notar ainda a escadaria ampla, de dois braços e três lanços, dando acesso ao andar inferior. Refira-se que este é o Palácio de Seteais, descrito como abandonado na famosa obra de Eça de Queirós "Os Maias".



PALÁCIO DA QUINTA DA REGALEIRA
Sintra (googlemaps)
Preço: Normal 6€ | Guiada marcar previamente 10€ (aqui PT | here EN)
O Palácio da Regaleira é o edifício principal e o nome mais comum do palácio da Quinta da Regaleira. Também é designado Palácio do Monteiro dos Milhões, denominação esta associada à alcunha do seu primeiro proprietário, António Augusto Carvalho Monteiro. O palácio está situado na encosta da serra e a escassa distância do Centro Histórico de Sintraestando classificado como Imóvel de Interesse Público desde 2002.
Carvalho Monteiro, pelo traço do arquitecto italiano Luigi Manini, dá à quinta de 4 hectares, o palácio, rodeado de luxuriantes jardins, lagos, grutas e construções enigmáticas, lugares estes que ocultam significados alquímicos, como os evocados pela Maçonaria, Templários e Rosa-cruz. Modela o espaço em traçados mistos, que evocam a arquitectura românica, gótica, renascentista e manuelina.

PALÁCIO DE MONSERRATE
São Martinho | Sintra (googlemaps)
Web-site
Preço: Adulto 8€ (aqui PT | here EN)

O Palácio de Monserrate é um palácio inserido no Parque de Monserrate situado em São Martinho, Sintra, classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1978. O palácio foi projectado pelo arquitecto James Knowles e construído em 1858, por ordem de Sir Francis Cook, visconde de Monserrate. Este palácio que foi a residência de Verão da família Cook, foi construído sobre as ruínas da mansão neo-gótica edificada pelo comerciante inglês Gerard de Visme, que possuiu a concessão da importação do pau-brasil em Portugal. William Beckford alugou a propriedade em 1793, realizando obras no palácio, começando a criar um jardim paisagístico portadores de vários exemplares botânicos. É um exemplar sugestivo do Romantismo português, ao lado de outros palácios na região, como o Palácio da Pena. Durante a década de 1920, o palácio seria posto à venda, acabando por ser adquirido pelo Estado em 1949. 
O interior e exterior deste fantástico palácio tem inspiração mourisca e um detalhado trabalho em estuque, azulejo e outros materiais finos.

PALÁCIO NACIONAL DE QUELUZ
Queluz | Lisboa (googlemaps)
Web-site
Preço: Adulto 10€ (aqui PT)(here EN)
Mandado construir em 1747 pelo futuro D. Pedro III, consorte de D. Maria I, o Palácio de Queluz foi inicialmente concebido como residência de verão, tornando-se espaço privilegiado de lazer e entretenimento da Família Real, que o habitou em permanência de 1794 até à partida para o Brasil, em 1807, na sequência das invasões francesas.
O Palácio Nacional de Queluz e os seus jardins históricos constituem um dos exemplos mais extraordinários da ligação harmoniosa entre paisagem e arquitetura palaciana em Portugal. Ilustram de igual modo a evolução do gosto da Corte nos séculos XVIII e XIX, período marcado pelo barroco, o rococó e o neoclassicismo.


PALÁCIO DA AJUDA
Ajuda, Lisboa (googlemaps)
Preço: Normal 5€ (aqui PT | here EN)
O Paço Real da Ajuda foi mandado erguer por D. José I (1714-1777) no alto da colina da Ajuda. Após o sismo de 1755, foi construído em madeira para melhor resistir a abalos sísmicos, ficando na altura conhecido por Paço de Madeira ou Real Barraca.
Antigo Palácio Real, é hoje em grande parte um museu que integra importantes colecções de artes decorativas datadas do século XV ao século XX. São de salientar os núcleos dos séculos XVIII e XIX: ourivesaria, joalharia, têxteis, mobiliário, vidro e cerâmica, bem como as colecções de pintura, gravura, escultura e fotografia, estando instalado no restante edifício a Biblioteca Nacional da Ajuda, o Ministério da Cultura, e o Instituto dos Museus e da Conservação.


PALÁCIO DOS MARQUESES DE FRONTEIRA
Lisboa (googlemaps)
Preço: Jardins por 3€
Palácio+Jardins 7,5€
O Palácio dos Marqueses de Fronteira, em Lisboa, foi construído entre 1671 ou 1672, como pavilhão de caça para D. João de Mascarenhas, o primeiro marquês de Fronteira.
Apesar de alguns prédios altos serem visíveis à distância, continua a ocupar um lugar tranquilo, à beira do Parque Florestal de Monsanto. A casa e o jardim têm belos azulejos cujos temas vão desde as batalhas às macacarias.
Embora o palácio ainda seja ocupado pelo 13º Marquês de Fronteira (entre outros títulos), algumas das salas, como a biblioteca e o jardim podem ser visitados. 
As visitas são sempre guiadas, por simpáticos funcionários da Fundação das Casas de Fronteira e de Alorna, que entusiasticamente nos contam a história do local


PALÁCIO NACIONAL DE SINTRA
São Martinho | Sintra (googlemaps)
Web-site
Preço: Adulto 10€ (aqui PT | here EN)
A história milenar do Paço Nacional de Sintra ou Paço da Vila de Sintra começa durante o domínio muçulmano na Península Ibérica. Já referido no século XI, o primitivo palácio mouro - propriedade da Coroa portuguesa a partir da conquista de Lisboa por D. Afonso Henriques (1147), 1º Rei de Portugal - é intervencionado pela primeira vez em 1281, no reinado de D. Dinis. Novos corpos construtivos são acrescentados ao longo do tempo, sob os reinados de D. Dinis, D. João I e D. Manuel I, mantendo a sua silhueta desde meados do século XVI.
A disposição dos espaços em altura, adaptando-se ao terreno; a organização intimista dos pátios interiores a céu aberto, onde se ouve a água a correr; as suas janelas com arcos ultrapassados; e os revestimentos azulejares de ricos padrões geométricos, evidenciam a ligação mourisca dos artífices que edificaram e embelezaram o Palácio.


MUSEU DA MARINHA
Lisboa (googlemaps)
Web-site
Preço: Adultos 6€ (aqui PT/EN)

O Museu de Marinha está situado na freguesia de Santa Maria de Belém, no concelho de Lisboa, mais precisamente, na ala oeste do Mosteiro dos Jerónimos.
O Museu recebe, anualmente, mais de 145.000 visitantes, sendo o segundo mais visitado do país (depois do Museu dos Coches). O acervo do museu é constituído por modelos de Galés, embarcações fluviais e costeiras e navios desde os Descobrimentos até ao século XIX.
Também possui uma vasta colecção de armas e fardamentos, instrumentos de navegação e cartas marítimas.
O Museu inclui um centro de documentação com 14.500 obras, um arquivo de imagem, que reúne, aproximadamente, 120 mil imagens, e um arquivo de desenhos e planos com mais de 1.500 documentos de navios portugueses antigos.



MUSEU NACIONAL DE ARQUEOLOGIA
Lisboa(googlemaps)
Preço: 5€ (aqui PT)(here EN)
O Museu Nacional de Arqueologia localiza-se em Lisboa, foi fundado em 1893 por iniciativa de José Leite de Vasconcelos, sob a designação de Museu Etnográfico Português. Desde 1903 o museu situa-se na ala ocidental do Mosteiro dos Jerónimos, na zona do antigo dormitório dos monges, reformado em estilo neomanuelino na segunda metade do século XIX.
No museu está o principal centro de investigação arqueológica de Portugal, com peças provenientes de todo o país. Na entrada do museu encontram-se estátuas de granito, de mais de 2 metros de altura, provenientes do norte de Portugal e que representam Guerreiros Calaico-Lusitanos do século I dC. As exposições permanentes dividem-se em Antiguidades Egípcias, com peças que cobrem cinco mil anos de história e incluem sarcófagos e diversas estátuas e Tesouros da Arqueologia Portuguesa, com notáveis peças de ourivesaria da Idade do Bronze à Idade do Ferro. O museu possui também a maior colecção de mosaicos romanos em museus portugueses, provenientes em sua maioria do sul do país. Além das exposições permanentes, o museu frequentemente organiza mostras temporárias sobre diversos temas.


MUSEU DOS COCHES
Lisboa(googlemaps)
Web-site
Preço (aqui PT/EN) 
Museu dos Coches 6€
Picadeiro Real 4€
Museu dos Coches+Picadeiro 8€
A 23 de maio de 1905 foi inaugurado em Lisboa o Museu dos Coches Reaes iniciativa da rainha D. Amélia d’Orleães e Bragança.
O local escolhido para instalar o primeiro museu de coches do mundo foi o salão do antigo Picadeiro Real, que desde essa data até ao dia 23 de Maio de 2015 albergou o Museu Nacional dos Coches.
O novo edifício foi inaugurado nesse mesmo ano, encontra-se nos terrenos das antigas Oficinas Gerais do Exército, na zona de Belém ocupando mais de 15 mil metros quadrados. O novo Museu inclui espaços para exposição permanente e temporária, áreas de reservas e uma oficina de conservação e restauro que contribuirá para o desenvolvimento da conservação e restauro deste tipo de património.
Foram concebidos novos espaços destinados, à Biblioteca, ao Arquivo assim como um Auditório que potencia a realização de um conjunto de atividades culturais que vêm engrandecer a programação pública do museu. Para acolhimento dos visitantes foram programados espaços de restauração, uma Loja do Museu.


MUSEU NACIONAL DE ARTE ANTIGA
Lisboa(googlemaps)
Preço: Normal 6€ (aqui PT)(here EN)
O Museu Nacional de Arte Antiga, localiza-se em Lisboa num palácio dos finais do século XVII, mandado construir por D. Francisco de Távora, primeiro conde de Alvor.é o mais importante museu de arte dos séculos XII a XIX em Portugal. As suas colecções - cerca de 40000 espécies - incluem pintura, escultura, desenho e artes decorativas europeias e, também, colecções de arte asiática (Índia,China, Japão) e africana (marfins afro-portugueses) representativas das relações que se estabeleceram entre a Europa e o Oriente na sequência das viagens dos descobrimentos - iniciadas no século XV e de que Portugal foi nação pioneira. 


MUSEU DO FADO
Alfama, Lisboa (googlemaps)
Preço: Normal 5€ (aqui/here)
O Museu do Fado foi inaugurado a 25 de Setembro de 1998 localizado no bairro de Alfama em Lisboa. O edifício do museu foi outrora uma estação elevatória de águas, a Estação Elevatória do Recinto da Praia, construído em 1868 e é hoje Monumento de Interesse Público. Conta com uma exposição permanente, um espaço de exposições temporárias, um centro de documentação, uma loja temática, um auditório, um restaurante e a Escola do Museu, onde são ministrados cursos de guitarra portuguesa e de viola de Fado, e onde é possível frequentar um seminário para letristas e um gabinete de ensaios para intérpretes.


MUSEU CALOUSTE GULBENKIAN
Lisboa(googlemaps)
De quarta a segunda das 10h às 18h
Museu Calouste Gulbenkian: 5€
CAM - Centro de Arte Moderna: 5€
(aqui PT) (here EN)
O Museu Calouste Gulbenkian abriu as suas portas em Outubro de 1969, dando seguimento às disposições testamentárias de Calouste Sarkis Gulbenkian, industrial de origem arménia, fixado em Portugal em meados do século XX, e que ao longo da sua vida reuniu uma vasta colecção de arte.
A sua colecção é composta por aproximadamente seis mil peças de arte antiga e moderna, das quais apenas mil e trinta se encontram expostas ao público. As peças da exposição permanente encontram-se expostas de forma a constituir dois circuitos independentes. O primeiro é dedicado à Arte Oriental e Clássica, com peças de arte egípcia, greco-romana, arte islâmica, arte da China e arte do Japão.
O outro circuito é dedicado à Arte Europeia, com peças cronologicamente situadas num período que se inicia no século XI e termina no século XX. Muito mais para descobrir por lá, visita!



MUSEU DE HISTÓRIA NATURAL DE SINTRA
Sintra (googlemaps)
Gratuito | Free

O Museu de História Natural de Sintra, abriu ao público no dia 1 de Agosto de 2009, contando com todo o espólio doado por Miguel Barbosa recolhido ao longo de mais de quarenta anos. Entre as peças exibidas encontra-se um fóssil único no mundo, da espécie Braseodactylus, alguns dinossauros e ninhos de ovos da mesma espécie, vindas do Deserto de Gobi e ainda alguns fragmentos de um meteorito vindo também da China que caiu na Terra no século XVI
O museu contém 9200 fósseis, 900 minerais, 1347 conchas, 544 amostras de rochas e uma biblioteca especializada, num total de mais de 10 mil peças.


CINEMATECA
Lisboa (googlemaps)
Preço: Geral 3.20€ (aqui/here)
A Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema foi fundada em 1948 por um dos pioneiros das cinematecas europeias, Manuel Félix Ribeiro, tendo tornado-se uma instituição autónoma em 1980. A Cinemateca tem por missão recolher, proteger, preservar e divulgar o património relacionado com as imagens em movimento, promovendo o conhecimento da história do cinema e o desenvolvimento da cultura cinematográfica e audiovisual em Portugal.

ELEVADOR DE SANTA JUSTA
Lisboa (googlemaps)
Web-site
Preço: Normal 5€ (inclui acesso Miradouro)
Conhece a Rota dos Ascensores | Funiculars Route aqui/here
O Elevador de Santa Justa foi inaugurado a 10 de julho de 1902 e é o único elevador vertical em Lisboa que presta um serviço público. Trata-se de um trabalho do arquiteto Raoul Mesnier du Ponsard, com uma estrutura de ferro fundido, enriquecido com trabalhos em filigrana. Em 2002 foi classificado como Monumento Nacional, ligando a rua do Ouro e a rua do Carmo ao largo do Carmo. 

AQUEDUTO DAS ÁGUAS LIVRES
Lisboa (googlemaps)
Visitas Março a Novembro
Preço: Normal 3€ (aqui)
O Aqueduto das Águas Livres foi construído durante o reinado de D. João V, com origem na nascente das Águas Livres, em Belas, Sintra, resistiu intacto ao terramoto de 1755 e foi sendo progressivamente reforçado e ampliado ao longo do século XIX.
Possui o maior arco de pedra do mundo e foi construído com intuito de combater a escassez de água na cidade de Lisboa.
Na sua galeria interior existem dois corredores por onde se pode ter acesso a uma vista panorâmica de Lisboa. O Aqueduto estende-se ao longo de 47 km e é uma das mais notáveis obras da engenharia hidráulica alguma vez feita.


CONVENTO E IGREJA DO CARMO
Lisboa (googlemaps)
Preço: Normal 2.50€ (aqui/here)
O Convento do Carmo foi fundado por D. Nuno Álvares Pereira, o Condestável de Portugal, em 1389. Foi ocupado, inicialmente, por frades carmelitas provindos do Convento de Nossa Senhora do Carmo de Moura, no Alentejo, chamados por D. Nuno para ingressar no convento de Lisboa em 1392. Em 1404, D. Nuno doou os seus próprios bens ao convento e, em 1423, ele mesmo ingressou no convento como religioso, período em que as suas obras estariam concluídas. O Condestável de Portugal escolheu ainda a Igreja do Convento como sua sepultura, embora, em 1953, tenha sido transladado para a Igreja do Santo Condestável, em Campo de Ourique, a si dedicada. D. Nuno Álvares Pereira foi canonizado como São Nuno de Santa Maria pelo Papa Bento XVI a 26 de Abril de 2009.
Depois de ter sido afetado pelo terramoto de 1755 não voltou a ser reconstruído, apesar de ter sofrido algumas alterações. Atualmente, as ruínas da igreja acolhem a Associação dos Arqueólogos Portugueses e o convento o quartel da GNR, sendo que o Presidente do Conselho do Estado Novo, Marcelo Caetano, se refugiou dos militares revoltosos, durante a Revolução dos Cravos. O cerco deste aquartelamento foi dirigido pelo capitão Salgueiro Maia.

PRAÇA DO COMÉRCIO
Lisboa (googlemaps)
Exterior e Gratuito
A Praça do Comércio, mais conhecida por Terreiro do Paço, é uma praça da Baixa de Lisboa situada junto ao rio Tejo, na zona que foi o local do palácio dos reis de Portugal durante cerca de dois séculos e que hoje está ocupado por ministérios e outros departamentos governamentais. É uma das maiores praças da Europa, com cerca de 36000m² (180m x 200m). É considerado o "centro oficial da capital e do governo do país". 
O Arco do Triunfo da Rua Augusta foi inaugurado em 1875 após ter sido destruído no terramoto de 1755. Na parte superior do arco, é possível observar esculturas de Célestin Anatole Calmels, enquanto num plano inferior se encontram esculturas de Vítor Bastos. As esculturas de Calmels representam a Glória, coroando o Génio e o Valor. As esculturas de Vítor Bastos representam Nuno Álvares Pereira, Viriato, Vasco da Gama e o Marquês de Pombal. Vale a pena ver de perto!


LISBOA Moderna
JARDIM ZOOLÓGICO DE LISBOA
Sete Rios | Lisboa(googlemaps)
Preço: Adulto 19€ (aqui/here)
O Jardim Zoológico de Lisboa, localiza-se em Sete Rios, Lisboa. Inaugurado em 1884, as suas primitivas instalações foram no Parque de São Sebastião da Pedreira, vindo a serem transferidas em1894 para os terrenos de Palhavã, no terreno onde hoje se situa a Fundação Calouste Gulbenkian. Mais tarde, em 1905, o Jardim Zoológico foi transferido para a sua actual localização, na Quinta das Laranjeiras, em Sete Rios.
No parque habitam cerca de 2.000 animais num conjunto de aproximadamente 330 espécies, entre mamíferos, aves, répteis e anfíbios.



PARQUE DAS NAÇÕES
Parque das Nações (googlemaps)
Web-site 
Exterior Gratuito
O Parque das Nações tem uma localização privilegiada já que desenvolve-se ao longo do rio Tejo, numa faixa de 5 km, sendo que um terço da sua área são espaços verdes como a Alameda dos Oceanos, os Jardins d'Água, Jardins dos Olivais, os Jardins Garcia d'Orta (mais aqui) e infra-estruturas como a Estação do Oriente, o Centro Comercial Vasco da Gama, o Oceanário de Lisboa, o Pavilhão Atlântico/MEO Arena, o Pavilhão de Portugal, o Pavilhão do Conhecimento, o Teatro de Camões e a Telecabine/Teleférico e ainda o Casino de Lisboa (mais aqui). Também a arte urbana está na rua, nas praças, nos jardins, mesmo debaixo dos nossos pés. Vale a pena ver de perto as obras de arte urbana que talentosos artistas deixaram no Parque, transformando-o num museu a céu aberto (aqui)! Considerada por muitos a zona nobre de Lisboa, numerosos e talentosos arquitetos deixaram um contributo valioso no Parque das Nações, tornando-o admirável do ponto de vista arquitectónico e urbanístico, com os seus emblemáticos edifícios (mais aqui).


OCEANÁRIO DE LISBOA
Parque das Nações | Lisboa (googlemaps)
Preço: Adulto 14€ (aqui PT/here EN)
O Oceanário de Lisboa, foi construído e inaugurado no âmbito da Expo 98, a última exposição mundial do século XX, com o tema "Os Oceanos, um Património para o Futuro", implementado na freguesia do Parque das Nações.
Com uma área total de 20 000 metros quadrados, o Oceanário tem cerca de 7 500 000 litros de água divididos por mais de 30 aquários e 8000 organismos (entre animais e plantas) de 500 espécies diferentes.
A principal atração é o aquário central, com 5 000 000 litros, representando o Oceano Global, onde coexistem várias espécies de peixes como tubarões, barracudas, raias, atuns e pequenos peixes tropicais. Destaca-se ainda mais quatro diferentes aquários que representam, pela sua riqueza natural em termos de fauna e flora, os habitats marinhos do Atlântico Norte (costa dos Açores), do oceano Antártico, do Pacífico temperado (costas rochosas) e do Índico tropical (recife de coral). Separados do aquário central por grandes painéis de acrílico estrategicamente colocados, cria-se a ilusão de estar perante um único aquário. Atualmente, a exposição permanente celebra a vida na Terra, com uma vasta coleção de seres vivos, evocando a complexa diversidade que habita o oceano global, e o papel deste na equilíbrio e evolução da vida no planeta.

TORRE VASCO DA GAMA
Parque das Nações | Lisboa (googlemaps)
Exterior Gratuito | Free Outdoor
Hotel Myriad Sana Hotels
Preço: A partir de 200€ (aqui/here)
A Torre Vasco da Gama é uma torre em estrutura mista de 140 m de altura no topo, construída junto ao rio Tejo, no Parque das Nações, em Lisboa, para a EXPO 98. A construção no alto da torre durante a exposição era um restaurante de luxo com vista panorâmica sobre o rio Tejo e a cidade de Lisboa. O restaurante permaneceu aberto durante cerca de três anos após a exposição. É o mais alto edifício arranha-céus de Portugal. Desde Novembro de 2012, a Torre funciona como hotel de luxo da cadeia Sana.

TELECABINE/TELEFÉRICO
Parque das Nações | Lisboa (googlemaps)
Preço: Adulto Ida&Volta 5.90€ (aqui PT | here EN)
A Telecabine/Teleférico do Parque das Nações, é um meio de transporte por cabo inaugurado na EXPO98, que tem por finalidade permitir aos turistas uma ampla vista sobre o Rio Tejo e a zona do Parque das Nações.

PAVILHÃO DO CONHECIMENTO
Parque das Nações | Lisboa (googlemaps)
Preço: Adulto 8€ (aqui/here)

Inaugurado na EXPO98, a denominação de "Pavilhão do Conhecimento dos Mares", e os seus conteúdos mostravam a relação do Homem com os Oceanos ao longo dos tempos. Entre os atractivos à época, contavam-se mostruário com hologramas-miniatura, numerosos modelos de barcos e submarinos, e um modelo em tamanho real de um submarino idealizado por Leonardo da Vinci.
Com o fim do evento, o espaço foi remodelado como Pavilhão do Conhecimento e aberto ao público em Julho de 1999. Atualmente trata-se de um museu interactivo de Ciência e Tecnologia que tem por como objectivo torná-las mais acessíveis a todos, estimulando a exploração do mundo físico e a experimentação. O centro abriga grandes exposições temáticas e dezenas de módulos interactivos destinados à exploração, para visitantes de todas as idades, de aspectos do mundo da Física, da Matemática e da Tecnologia, distribuídos em 4.000 metros quadrados. Exposições temporárias, atelier, colóquios e outras atividades complementam a oferta.



BEACHS
PRAIA DO TAMARIZ
Estoril, Cascais (googlemaps)
A Praia do Tamariz, possui excelentes condições em termos de serviços de apoio à praia, designadamente vigilância, balneários, restaurantes, snack-bares e à prática de desportos náuticos. Ao lado da praia, na direção de São João do Estoril, encontrarás uma piscina oceânica com acesso gratuito.


PRAIA DO MAGOITO
Sintra, Lisboa (googlemaps)
A Praia do Magoito possui uma duna fóssil ao longo da rampa de acesso à praia, podendo observar-se laminações oblíquas, que permitem determinar qual a direcção em que sopravam os ventos aquando da formação da duna. A sul da praia é possível observar o Cabo da Roca, o ponto mais ocidental da Europa continental.

CABO DA ROCA
Colares, Sintra (googlemaps)
Cabo da Roca situa-se na freguesia de Colares, concelho de Sintra e é o ponto mais ocidental de Portugal continental, assim como da Europa continental, sendo também o ponto da Europa Continental mais próximo aos Estados Unidos. O local é visitável, não até ao extremo mas até uma zona à altitude de 140 m. O cabo forma o extremo ocidental da Serra de Sintra, precipitando-se sobre o Oceano Atlântico. Na zona existe um farol (Farol do Cabo da Roca) e uma loja turística. 


NIGHTLIFE
BAIRRO ALTO E ALFAMA
Lisboa (googlemaps Bairro Alto)
(googlemaps Alfama)
Tanto Alfama como o Bairro Alto são zonas de intensa vida nocturna em Lisboa, repletos de restaurantes, bares e casas de Fado poderás divertir-te pela noite dentro.

NOTAS
Obviamente que não se encontram aqui explícitos todos os locais merecedores de serem visitados, no entanto, estes merecem sem dúvida destaque! 

Se pretenderes ajudar-me na divulgação de algum ponto de interesse da cidade e distrito de Lisboa, não hesites em contactar-me.

Se por outro lado és um possível turista, não hesites em entrar em contacto comigo para poder ajudar-te e aconselhar-te no que me for possível.

Boas viagens!



UTILIZA O CÓDIGO DELTAFERREIRA PARA 10% DESCONTO