In Saúde e Nutrição

#1 A alimentação nutricional...como medicamento

Comer e beber são necessidades vitais do ser humano. A função básica da alimentação é assegurar o armazenamento de energia e metabolismo corretamente. O teu organismo necessita, segundo a segundo, de substâncias que terão de ser fornecidas a partir do exterior. A alimentação nutricional como medicamento aplica-se não só às crianças e jovens, como também aos adultos! Começa já por ti e passa a mensagens aos teus!

O nosso organismo está permanentemente em processos de construção e decomposição celular. Exemplificando, imagina o teu metabolismo como um motor a funcionar individualmente como um todo em cada célula, sendo que dependendo do tipo de célula em questão, as células gastas ou danificadas são substituídas por novas, com maior ou menor frequência, num processo que o organismo se encarrega em fazê-lo automaticamente.

De facto, as células do coração renovam-se muito esporadicamente, e também as células cerebrais e nervosas são extremamente lentas (embora não se confirma cientificamente que o façam), já as células do fígado são reprodutoras, em que até uma idade avançada renovam-se várias vezes e sem grande dificuldade.

Para que o metabolismo celular e as funções vitais estejam em ordem, a temperatura corporal seja constante, o desempenho do organismo seja possível e os componentes defeituosos sejam substituídos, o organismo humano necessita de determinados nutrientes na alimentação: proteína e gordura, fornecedores cruciais de energia que desempenham funções especiais, uma vez que se destinam à construção das estruturas celulares corporais.

O grupo de nutrientes que fazem parte os hidratos de carbono, fornece energia a determinadas células nervosas do cérebro, que quase não se reproduzem, mas que é importante que se mantenham intactas pelo maior período possível por forma a durarem toda uma vida do indivíduo, em que aqui a glucose é necessária em quantidades suficientes. Entre os nutrientes que se destinam a fornecer energia mas que são igualmente indispensáveis para o perfeito funcionamento do metabolismo, encontra-se: a água, os sais minerais e as vitaminas.

Se não o fazes, começa já hoje a alimentares-te de forma saudável, dando preferência a alimentos frescos, integras e o mais naturais possível. Como? Começa por criar e aplicar receitas variadas, criativas e saborosas, que não têm necessariamente de se focar na renuncia de guloseimas.

Quanto melhor for a qualidade dos ingredientes, mais saborosos serão os pratos e maior qualidade implicará nos nutrientes dispostos. Se as receitas que optares por confecionar para a tua família ou amigos for escolhida com base neste princípio, é certo que comer será uma vivência que irá tornar o quotidiano algo muito mais feliz. Isto porque mesmo tendo ou não consciência, estarás a fortalecer as tuas (e dos outros) funções imunitárias, a alimentares-te de forma mais equilibrada e variada, a harmonizares a tua rotina e assim interagires com uma vida mais saudável e feliz. Poderia ser melhor?

Brevemente: A importância do Ómega 3 e 6.


Related Articles