Combate o Cansaço Crónico

Fadiga, falta de energia, esgotamento físico e mental, cansaço crónico, astenia, burn out... são queixas cada vez mais comuns nos dias que correm. É claro que é normal sentires cansaço após um dia de trabalho ou de uma atividade que exija esforço. O problema surge quando temos a sensação de que nunca conseguirmos recuperar totalmente. Acordamos já cansados, arrastamo-nos durante o dia, sem vitalidade e sem motivação e à noite, temos dificuldade em adormecer, o que faz diminuir o número de horas para dormir que nos tira o sono! Sair deste ciclo vicioso nem sempre é fácil. Vivemos numa sociedade que valoriza a eficiência e o movimento, sendo que, quanto mais atividades se fizer num curto espaço de tempo, melhor.
Tenho recebido no decorrer dos últimos meses algumas questões sobre como combater o cansaço. Se esse também é uma condição pela qual estás a passar, irei dar-te informações e dicas bastante preciosas.

Leva o cansaço a sério
A falta de energia pode afetar qualquer pessoa ao longo da vida por razões bem específicas. Mas se até já achas que é normal estar de rastos, convém investigar. Esse cansaço pode ter origem em doenças como a anemia, doenças infeciosas (como uma simples gripe ou constipação), fibromialgia, hipertiroidismo, doenças do aparelho digestivo, insuficiência cardíaca, hipotensão arterial e alguns tipos de cancro.

A importância do sono
Por vezes a causa do cansaço pode até ser simples, como a falta de sono. Muitas pessoas sentem dificuldade em adormecer, mesmo estando cansadas, e têm a sensação de não conseguir desligar... Também há quem não consiga dormir o número suficiente de horas, o que difere de pessoa para pessoa. O sono é essencial para a manutenção do equilíbrio, porque é a dormir que ocorre grande parte da recuperação orgânica, física e psíquica.

O fator psicológico
Muitas vezes, após eliminadas as causas físicas tratáveis, percebe-se que o cansaço pode ter origem psicológica. Situações como a desmotivação, a falta de reconhecimento ou sentimento de impotência acentuam o cansaço físico. Ao mesmo tempo, uma vida monótona e sem desafios, preocupações familiares e os problemas financeiros tendem a agravar a situação.

ESTRATÉGIAS PARA COMBATER O CANSAÇO
RELAXAMENTO E EXERCÍCIO FÍSICO 
Descobre a técnica de relaxamento que ajuda-te a descomprimir: meditação, respirar profundamente pelo diafragma, visualizar um lugar aprazível, apreciar o momento... A prática de exercícios como yoga, tai chi, pilates ou outra atividade ao ar livre, para além de aliviar o stresse, promove a saúde a diversos níveis, ajuda a relaxar e a preparar o corpo para o sono.
A prática de exercício físico providencia uma melhoria do humor e da prestação laboral, um acréscimo da autoestima e um decréscimo da depressão. Se pensas que vais ficar ainda mais cansado ao praticar uma atividade, desengana-te, pois é precisamente o contrário. A falta de exercício pode cansar pois, quanto menos usamos o corpo, mais este se habitua a não ser usado e mais depressa se fatiga. Não vás ao ginásio por obrigação. Aprende a motivares-te e a retirares prazer do esforço.

TEMPO PARA FAZER O QUE GOSTAS 
Nos dias que correm parece impossível arranjar disponibilidade, mas faz um esforço, tira tempo para ti, para estares sozinho(a), ou para dedicares-te a um hobby. Esta pausa é essencial para o nosso bem-estar mental e até físico, ajudando a reduzir o stresse e a controlar a ansiedade.

NOVOS ESTÍMULOS
Experimenta uma nova e estimulante atividade fora da tua rotina, como aprender uma nova língua, ou um workshop de cozinha. Sabias que, por vezes, não é o exagero de estímulo, mas a falta dele que tira o sono? Quando todos os dias parecem repetir-se e a monotonia prevalece, o cérebro mantém-se vigilante à procura de algo novo...

ALIMENTOS CONTRA O CANSAÇO 
Por vezes, o cansaço pode dever-se ou agravar-se devido a maus hábitos alimentares, uma alimentação variada e equilibrada também desempenha um papel muito importante na saúde do cérebro. É igualmente essencial uma boa hidratação: água, infusões e sumos de fruta natural (e sem adição de açúcar). As principais fontes de energia são os hidratos de carbono (massa, cereais e pão, integrais de preferência).

CONFERE OUTRAS DICAS:
PEIXES GORDOS
Fonte de ómega-3, é um elemento importante para o bom desenvolvimento do cérebro. Também desempenha um papel na memória e melhora o humor, assim como ajuda a proteger o cérebro contra o declínio mental.

FRUTOS SECOS
Ricos em gorduras saudáveis, antioxidantes e vitamina E, protegem das oxidações indesejáveis, protegendo não só cérebro, mas também o coração.

MIRTILOS E BRÓCOLOS
Repletos de antioxidantes, protegem o cérebro do envelhecimento precoce e podem ajudar a melhorar a memória.

LARANJA OU KIWI
O seu teor de vitamina C é importante na prevenção do declínio mental.

SEMENTES DE ABÓBORA
Para além de antioxidantes, fornecem magnésio, ferro, zinco e cobre.

CHOCOLATE PRETO 
Os seus flavonoides ajudam a proteger o cérebro, a aumentar a memória e a melhorar o humor. 

CAFÉ E CHÁ 
O café, na quantidade adequada, ajuda a aumentar o estado de alerta e a melhorar o humor, ao mesmo tempo que proporciona alguma proteção contra a doença de Alzheimer, devido à cafeína e aos seus antioxidantes. O chá verde estimula a função cerebral, aumenta a vigilância, melhora o desempenho e a memória. 

CURCUMA 
Para além de potente antioxidante e anti-inflamatório, pode melhorar a memória e aliviar sintomas de depressão.

SUPLEMENTOS: uma ajuda extra 
Para ajudar a conciliar o sono, podem revelar-se úteis plantas como a valeriana ou substâncias como a melatonina ou o 5-HTP. Este aminoácido ajuda a aumentar os níveis de serotonina (a hormona do bem-estar e do prazer). 

MAGNÉSIO 
O magnésio é um mineral que ativa cerca de 76% das enzimas do nosso organismo e exerce muitas ações reguladoras. Intervém, por exemplo, no metabolismo energético das proteínas, das gorduras e dos hidratos de carbono. Pode ajudar em casos de ansiedade, insónia, irritabilidade, depressão, cãibras musculares, entre muitas outras.

GINSENG 
O ginseng (Panax ginseng) é uma das plantas mais utilizadas na medicina tradicional chinesa, cujos componentes ativos (ginsenósidos) com propriedades adaptogénicas ajudam o organismo a suportar as agressões diárias. É útil em casos de fadiga (física, sexual ou mental) e em períodos de excesso de trabalho (físico ou intelectual), ao induzir uma melhor produção e/ou utilização de energia com diminuição dos sintomas de exaustão. 

GUARANÁ 
O guaraná (Paullinia cupana), com cerca de 5% de guaranina (substância semelhante à cafeína), é utilizado como estimulante, pois ajuda a manter e a aumentar a concentração, ao mesmo tempo que contribui para combater a fadiga e reforçar a resistência física. Contudo, os problemas resultantes do abuso de cafeína (insónias, nervosismo, palpitações, etc.) são também inerentes ao guaraná.

5 comentários:

  1. Mariana Henrique23 janeiro

    Olá Delta..este post está muito bom como nos tens habituado. Adoro o teu blog. Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Anónimo23 janeiro

    Olá, adoro quando falas sobre saúde e nutrição :-) beijo

    ResponderEliminar
  3. This is really inspiring!! Love this kind of spots !
    Lucie,

    http://thefrenchpier.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  4. Cristina Dionísio25 janeiro

    Olá : gosto muito do novo design do blog está muito lindo beijos

    ResponderEliminar

Deixa o teu comentário!
Os comentários são moderados, pelo que podem não ser visíveis logo após o envio!