Le Yorkshire Terrier Duke

Apreseto-vos a minha companhia de quatro patas, o meu pequeno Duke, um Yorkshire Terrier de cerca de 3 meses, na minha companhia à 1 mês! Simpático, carinhoso, maroto mas perfeitamente obediente e desejoso por fazer a Delta feliz...A vosso pedido, aqui o trago...queres conhecê-lo melhor?
Porquê o nome Duke?
Bem, queria um nome começado pela letra D, para fazer por assim dizer "pandan" com os dois pastores alemães que considero tão importantes na minha vida quanto ele (embora estes não sendo meus). Pensei, pensei...ponderei e ele parece mesmo um Duque...ponderado, elegante e muito bom cachorro! Perfeito...ficou Duke!

Porquê um Yorkshire?
Desde que coloquei os olhos em cima desta raça que ela me encantou...alguma vez me passou pela cabeça que existisse uma raça em que o pêlo não se amarrasse à minha roupa, não caísse e fosse semelhante a cabelo humano?! Não! Até porque eu nunca tive um animal de estimação, os meus pais (e muito bem) nunca quiseram partilhar a casa com um cãozinho que largasse pelo...se soubessem que havia um que não largava... hehehe
Vivo sozinha, pelo que acho que realmente foi o melhor presente que podia ter, completa os meus dias, preenche-os de alegria, brincadeira e muito companheirismo...se eu tiver em casa ele adora estar por perto!

Educar e adestrar um cachorro?
Honestamente tinha pesquisado tanto sobre isto que pensei que fosse muito mais difícil...pelo menos o Duke, em 2 semanas de permanência no meu apartamento (limitado à cozinha), aprendeu a fazer as necessidades no tapete higiénico e não faz em outro lugar. Na terceira semana comecei a deixar a porta da cozinha aberta e delimitar a sua saída, mesmo que deixasse de me ver...sensacional, ele permanecia ali, sentadinho à minha espera! Esta semana, a quarta semana, deixei ele vir para a sala e tem corrido maravilhosamente, permanece deitado na mantinha e/ou pede para vir nanar no colinho...mais que merecido, ele tem-se portado impecavelmente bem!

Quanto ao adestramento, foi extremamente rápido, aprendeu o senta e dá a patinha direita e esquerda na primeira semana, o cumprimenta, de pé, deita e rasteja, na segunda semana e por incrível que pareça o fala, ou seja, ladra, em cerca de 3 minutos de persistência, na terceira semana! E a dona toda contente...

Mau comportamento?

Sim, é verdade, principalmente quando são deixados sozinhos em casa, quase como uma maneira de chamar à atenção e porque são cachorros e a curiosidade é algo que lhes assiste...o Duke na terceira semana, portou-se mal na minha ausência e foi arrancar à dentada o rótulo de um garrafão de água que estava a "proteger" algo que ele no dia anterior tinha andado de volta...Sabem como funcionam os bebés, os que gatinham e metem tudo à boca...eis o que é um cachorro com 2 meses, tal e qual...não se pode confiar e todo o cuidado é pouco! Resultado: engoliu o papel com tintas químicas, o organismo encarou como envenenamento e quando cheguei à beira dele estava a espumar pela boca, completamente hirto, sem reação, parecia morto (embora com os olhos abertos...). Imaginem a minha aflição a ligar para a veterinária e tentar perceber o que poderia fazer de imediato até que lá chegasse. Imediatamente percebi também que tinha engolido papel, restava pouco do rotulo no chão e o garrafão estava nú! Duke, Duke, Duke...pregou-me um grande susto, entrou em estado grave na clínica veterinária, foi fazer uma endoscopia ao Porto e teve internado 2 dias até vir para casa. Isto enquanto eu estava completamente de rastos, a culpar-me por ter deixado o garrafão ali, de ele correr risco de vida...não conseguia fazer nada, não conseguia trabalhar, arrumar, ler, ver tv, cozinhar...nada, nem fome tinha. Felizmente, passou uma semana e ele está bem e espero que nunca mais faça outra como esta, nem parecida! Afff! Porta-te bem Duke, não mates a dona do coração!

[publicação em construção]


UTILIZA O CÓDIGO DELTAFERREIRA PARA 10% DESCONTO