Papinhas para bebés: dos 4 aos 7 meses

Papinhas para bebés: a alimentação do bebé gera muita ansiedade nos pais, entre as papas caseiras e as papas disponíveis no mercado; as papas lácteas e não lácteas, as papas com glúten e sem glúten as dúvidas são muitas.

Papinhas para bebés disponíveis no mercado

1. Papas lácteas e não lácteas

Papa láctea

  • Já contem leite (adaptado à idade);
  • Deve ser preparada com água;
  • A água deve ser preferencialmente engarrafada e não necessita de ser fervida (não adiciones muito quente para não cozer a farinha).

Papa não láctea

  • Sem leite na sua composição;
  • Deve ser feita com o leite do bebé (pode ser, inclusivamente, o leite materno).

2. Papas sem e com glúten

Papa sem glúten

  • Feitas a partir de milho, arroz (cereais sem glúten) ou com frutos;
  • Indicadas para os 4-6 meses (o glúten não deve ser introduzido antes dos 4 meses).

Papa com glúten

  • Feitas a partir de mistura de cereais;
  • Indicadas para entre os 6 e os 7 meses (a introdução do glúten não deve ser adiada para depois desta idade).

3. Por idade

4 meses

  • Desenvolvidas para bebés que começam a diversificação aos 4 meses;
  • Podem ser lácteas ou não lácteas;
  • Sem glúten.

6 meses

  • Podem ser lácteas ou não lácteas;
  • Multi-cereais (indicadas para a introdução do glúten na alimentação);
  • Maior variedade de frutos.
  1. Existem papas no mercado com indicação de 12 meses, que se tratam de papas com textura menos homogénea (em flocos) e mais indicadas para refeição de pequeno-almoço, por exemplo.
  2. Existem também papas com indicação de 8 meses, por incluírem iogurte.

Papinhas para bebés feitas em casa

1. Papinhas para bebés com legumes

Papa de legumes

  • Puré de legumes é o primeiro alimento sólido de muitos bebés quando iniciam a diversificação;
  • Normalmente, inicia-se com a batata, a cenoura e a abóbora. Após os dias necessários para adaptação, podem ser acrescentados, um a um, outros vegetais ao puré;
  • Os vegetais devem ser cozidos em água, sem adição de sal;
  • Depois do puré estar pronto, podes adicionar um fio de azeite em cru e envolver.

Papa de legumes com carne / peixe

  • A carne e o peixe podem ser introduzidos aos 6 -7 meses;
  • São adicionados ao puré de legumes e depois triturados;
  • Na carne recomenda-se começar com carne branca – frango, peru, coelho – ou vitela e borrego;
  • No peixe recomenda-se pescada, solha, linguado, dourada, robalo, frescos ou congelados.

Papa de legumes com ovo

  • A gema de ovo (1 gema) pode ser introduzida na papa de legumes, a partir dos 9 meses;
  • A gema é um substituto da carne e do peixe, e não um complemento;
  • A clara (ou o ovo inteiro) só deve ser introduzida depois dos 12 meses, por ter maior potencial alergénico.

2. Papinhas para bebés de fruta

Papa de fruta

  • Normalmente, inicia-se com a banana, a maçã e a pera, sendo depois introduzidas as demais frutas (por exemplo os frutos tropicais, como a papaia, a manga e a pera-abacate);
  • A papa de fruta deve ser inicialmente feita apenas com um fruto e não com mistura, para não confundir o paladar da criança;
  • Deve ser dada sempre como sobremesa da sopa (papa de legumes) e não como refeição isolada (até à introdução do iogurte).

Papa de fruta com cereais

  • Os cereais sem glúten (milho, arroz) podem ser introduzidos na papa de fruta aquando do inicio da diversificação alimentar;
  • Cereais com glúten (trigo, aveia, centeio) devem ser introduzidos na papa de fruta entre os 6 e os 7 meses.

Papa de fruta com iogurte

  • Aos 6 meses pode ser introduzido o iogurte fabricado com leite adaptado;
  • Aos 9 meses pode ser introduzido o iogurte “normal”, ingerido pelo adulto;
  • O iogurte deve ser natural, sem adição de açúcar;
  • Iogurte com a papa de fruta pode equivaler a um lanche do bebé.

0 comentários:

Enviar um comentário

Deixa o teu comentário!
Os comentários são moderados, pelo que podem não ser visíveis logo após o envio!